Páginas

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Quem são estas mulheres?












Quem são estas mulheres?


Quem são estas mulheres que vivem de amargura?
Caladas nas noites escuras vestem uma armadura.
Espremem-se e não se rendem dos sonhos da felicidade.

Quem são estas mulheres?

Que sentem e falam de vidas sofridas, de solidão.
Filhas da ditadura milenar, que torturam noite e dia,
pensam nas flores se matam nas manhãs na eterna busca,
da felicidade que lhes dêem o mínimo de dignidade.

Quem são estas mulheres?

Mulheres Zuzus, que angelizam nas madrugadas tristes,
esperança tardia, vidas revestidas de fantasias a cada manhã,
zumbis pelo mundo, mortas de cansaço, apenas sonham.
E ainda ouvem canto de pássaros em festa matinal

Quem são estas mulheres?

Como mulheres de Atenas, já não esperam seus guerreiros,
que se tornaram algozes de suas vontades e ansiedades.
 Soluçam num canto de angustia pelos seus amores,
que lhes negaram vidas. Apenas pedras, feridas sangram.

Quem são estas mulheres?

São Joanas, Quitérias, Penhas, grávidas desejos abortados,
são as mulheres que o sangue persegue e o mundo se cala.
São Marias e pensam na Penha que lhes dê vida e paz.

Quem são estas mulheres?

Queria entender como podem viver sob esta tortura.
Mulheres que fazem da vida um ninho de ternura.
Que apenas sabem conjugar o verbo amar e sonhar.
Ah, eu só queria acordar e não ver mais este pavor.
Mirem-se nestas mulheres que elas gritam e morrem.

Toninhobira


Este texto vai completar dois anos, mas diante das
queixas sobre a violencia contra mulheres e com mais 
este caso horrivel  em Minas Gerais ele fica tão atual.

Precisa de um basta para esta coisa.
Penha tenha pena,mas proteja.




19 comentários:

  1. Texto lindo, grito forte e pena, tão atual AINDA!! Por quanto tempo???Até quendo? abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, amigo Toninho!
    Muito significativo e emocionante texto que dá voz aquelas mulheres assim, tão sofridas.
    É uma pena, um grande desperdício tudo isso!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  3. Toninho meu querido, suas palavras, são um grito de alerta a uma situação terrível pela qual passam muito mais mulheres do que podemos supor. Muitas sofrem, morrem caladas...isso tem que mudar!
    Beijinhos e bom dia amigo,
    Valéria

    ResponderExcluir
  4. É AMIGO, A REALIDADE ESTÁ EM TODA PARTE, AQUÍ EM PERNAMVUCO OS CRIMES MAIORES SÃO DE MULHERES,NAS CIDADES TEM POLICIAMENTO, E DENTRO DOS LARES É QUE ELES SÃO COMETIDOS, TEM DE TODAS AS MANEIRAS, CASOS BÁBAROS MESMOS. MUDANDO DE ASSUNTO EU NÃO ENTENDÍ, O INICIO DO COMENTÁRIO, PODIA ME EXPLICAR? BEM AMIGO MUITA PAZ PRINCIPALMENTE AÍ EM SALVADOR, TOMARA QUE VOLTE A NORMALIDADE OUTRA VEZ, SÃO OS MEU VOTOS. UM ABRAÇO FRATERNO. CELINA.

    ResponderExcluir
  5. Toninho essas mesmas mulheres são as que necessitam conhecer o verdadeiro amor acolhedor.
    Apreciei muito seu texto.
    Tudo de bom
    Xeros

    ResponderExcluir
  6. Olá,Toninho!!!

    Nossa...forte e consciente!!!Infelizmente é bem real.
    Confesso que não entendo estas mulheres...não entendo mesmo...
    Beijos meu amigo!!!!
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  7. Talvez sejam mulheres que amam demais... Perdem a noção do perigo e acima de tudo ACREDITAM...
    Seu texto denúncia,infelizmente, sempre será atual enquanto um Programa sério e eficaz de Saúde Mental inexistir e ela for tida por quem dela necessita, como algo vergonhoso. No fundo são neuroses que se encontram e que vez por outra uma "vence" a outra, lamentávelmente.

    ResponderExcluir
  8. Poema lindo e forte em sua denúncia da violência contra as mulheres que envolvem fatores psicossociais.

    ResponderExcluir
  9. Mulheres sofridas e de tristes caminhar, forte e impactante texto amiga, nos faz pensar nas mulheres de escolhas e vidas diferentes da nossa, faz bem para refletirmos, obrigada...
    Abraço...

    ResponderExcluir
  10. Nada precisa ser acrescido, tuas estrofes retratam indignação, a perplexidade que sentimos, assistimos e que nos assombra - ainda hj.

    Um grande abraço e minha admiração pela condução do tema tão importantes...

    ResponderExcluir
  11. EMOCIONANTE E BELO!

    Parabéns, Toninho, pela grande sensibilidade!

    Minha admiração e meu abraço mineiro.

    ResponderExcluir
  12. Belíssima sua postagem. Essas mulheres, muitas vezes, estão na casa ao lado e nem as vemos. Estão nos mercados e padarias, junto conosco, e não percebemos a angústia de seus olhares. Quando não estão dentro do seio familiar, e nos calamos.
    Elas têm medo, mas nós podemos acabar com seu silêncio, mesmo sem identificação.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  13. Oi Toninho, obrigada pela visita.

    Pois é camarada, o negócio tá ficando cada vez pior, eu ligo a tv que passa um canal do Brasil aqui, e desligo a tv chorando, sempre. Só vejo absurdos acontecendo, uma coisa mais triste que outra. É mt triste, essas coisas tem que acabar, meu Deus...

    ResponderExcluir
  14. "Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas..." Todas nós somos, infelizmente as mulheres de Atenas. Sempre haverá quem à distância ou não nos reduzirá a nada. Excelente poema, Toninho, coisa de homem de verdade. Que Nossa Senhora Maria Santíssima, a mais bem-aventurada mulher da humanidade proteja a todos nós. Amém.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Toninho amigo mineiro tudo bem?
    ...Como as mulheres sofrem neste páis,neste mundo..sofrem caladas por se sentirem acuadas...
    Gostei desse alerta...sua mesmo sendo de um assunto tão triste,não deixa de ser bela..
    abraço
    titi

    ResponderExcluir
  16. Toninho amigo mineiro tudo bem?
    ...Como as mulheres sofrem neste páis,neste mundo..sofrem caladas por se sentirem acuadas...
    Gostei desse alerta...sua mesmo sendo de um assunto tão triste,não deixa de ser bela..
    abraço
    titi

    ResponderExcluir
  17. Bom dia amigo querido!
    Amo seu cantinho! tenhe gosto de liberdade...tenhe sabor da travessia.Sinto que podemos deixar aqui nosso desabafo,vc com sua sensibilidade de ser um amante das letras agarra e transforma sempre em alquimia...
    aplausos meu lindo!

    ResponderExcluir
  18. Meu amigo, como fazia tempo que aqui não vinha, aproveito para te ler mais um pouco, mas não poderia deixar de comentar este texto, estas mulheres que se vestem de uma armadura e em seus dias levam um sorriso nos lábios e ainda conseguem dar força para outras mulheres que muitas vezes têm problemas tão efêmeros, tão pequenos perto dos delas, quem são estas mulheres, semeadoras do amor? Não sei, mas sei que já passou da hora de realmente fazer valer a pena esta tal de Penha, para que com todo este amor que elas carregam possam seguir suas vidas pelo menos em paz, com direito de realizarem os seus sonhos, de recuperarem as suas identidades, de recuperarem o seu eu, parabéns amigo beijos Luconi

    ResponderExcluir
  19. A penha não protege meu amigo, infelizmente...

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.