Páginas

sábado, 13 de outubro de 2012

Eu só queria ser uma criança.










Ah, como queria voltar no tempo,
Viver a liberdade numa dança.
Neste sonho de ser uma criança,
Voando pelas serras como vento.

Queria nos pés o afago da terra,
Que na chuva exala um perfume.
Com meu barquinho de costume,
Menino marinheiro sem guerra.

Feliz da vida para casa regressa,
Inventa mentiras nova promessa,
E livrar-se da bronca costumeira.

Assim inventa a sua felicidade.
Menino no encalço da felicidade.
Pois assim é feliz, à sua maneira.

Toninho
****************************************
Para fechar esta semana em que nos
permitimos uma volta mais intima
aos bons tempos de criança.

E ainda com muita alegria me encontro lá na Confraria da Soninha:

http://confrariadasoninha.blogspot.com.br/  voce vai gostar de lá. Vá.
****************************************
Na minha postagem de ontem numa blogagem coletiva sobre tempo de criança foi observado que ela não aparecia nas atualizações.Infelizmente a plataforma blogger anda tirando o sono da gente. Mas vamos por aqui.

Meu terno abraço a todos vocês.

22 comentários:

  1. Bom dia Toninho!
    Li a postagem de ontem e adorei vendo você quando menino nas sadias brincadeiras da época.
    E hoje, como eu, você sonha voltar no tempo e reviver a criança do passado...
    Textos lindos e bastante apropriados para a data que estamos.
    Gosto muito do jeito que conduz as tuas poesias.
    Tenha um lindo final de semana.
    Beijos.
    Ivany

    ResponderExcluir
  2. Querido Toninho!
    Mas agora você é um poeta e isso poderá levá-lo também a terras de fantasias e sonhos.
    Seu barquinho navega agora na alma, leve e solto, veja como Deus é bom, ele mostrou uma saída pra você.
    Um lindo sábado e um grande abraço, carioca


    ResponderExcluir
  3. Tbm gostaria de poder voltar no tempo em que nao sabia o quanto é dificil ser adulto...

    ResponderExcluir
  4. Querido amigo Toninho, acho que todos nós temos em comum lembrar a nossa infância, por mais tumultuada que ela tenha sido.É só não guardar mágoas das surras que levamos, dos irmãos, primos que brincávamos e também brigávamos. É como se fosse uma fase mágica de todos,esquecemos tudo ficando só a parte boa, fica a nostalgia e a saudade, sabendo que aqueles dias não voltarão mais. Abraços Celina

    ResponderExcluir
  5. Poeta nunca deixa de ser criança por isso tanta sensibilidade
    bjs um ótimo sábado

    ResponderExcluir
  6. Todos nós gostaríamos de voltar a esses tempos de inocência e felicidade. Mesmo se não é totalmente possível, podemos ainda dar carinho à criança que fomos e que vive ainda dentro de nós.
    Adorei os seus versos!

    ResponderExcluir
  7. Toninho,lindo,lindo esse soneto!Tb queria ser criança de novo!Vi vc na Confraria e adorei tb!bjs e bom domingo!

    ResponderExcluir
  8. Criança é aquele pedaço da gente que guardamos bem dentro do nosso ãmago. Mas poesia assim tão enternecedora, é ter uma criança linda ainda dentro de quem a criou!
    Parabéns Toninho
    Bjis

    ResponderExcluir
  9. Bons tempos... tempos em que ninguém morria!

    ResponderExcluir
  10. MINHAS LEMBRANÇAS VIAJARAM NESSES BARQUINHOS E, EM SEUS VERSOS, APORTARAM EM SAUDADES DA INFÂNCIA. MARAVILHOSO POEMA!

    ResponderExcluir
  11. Era muito bom mesmo ser criança!!
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá, Toninho
    Passo numa folguinha rápida...
    Que a nossa criança interior nos deixe sempre felizes!!!
    BJS FRATERNAIS DE PAZ

    ResponderExcluir
  13. MAs ser criança, é bem difícil né!!! kkkk estudar, brincar, jogar bola, pular amarelinha, fazer arte no ninho dos pássaros ... af, me canso só de pensar kkkk

    bjsMeus
    CAtita

    ResponderExcluir
  14. Querido amigo,ler os teus poemas e como estar diante da mais bela leitura,adoro sempre visita-lo e também adoro tua visita,semana radiante beijos!

    ResponderExcluir
  15. Meu amigo, como foi bom o tempo de criança, pois vivíamos um mundo à parte, onde tudo era magia.
    Hoje é tão chato ser adulto em muitos aspectos,
    Está lindo o poema.
    Um fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  16. Puxa, o blogger tá me boicotando!!Estive aqui já e sumiu, não entrou!! Adorei, como sempre ,te ler!! Lindo,Toninho!Bons tempos,não voltam,mas fica a saudade boa! abração,ótima semana,chica

    ResponderExcluir
  17. Beleza de soneto com cheiro bom de terra molhada dos tempos áureos da primeira infância!
    Beleza de viagem que teu desejo de voltar já nos transportou para um lugar mágico que nenhum de nós jamais poderá esquecer.
    Começar a vida sendo criança é faze o homem acreditar que todas as coisas estão nos sonhos palpáveis da nossa imaginação.
    Muito lindo, Toninho!
    Abraços. Daniel.

    ResponderExcluir
  18. Olá

    A criança que fomos não podemos perdê-la. Participei da coletiva, mas não comentei nos amigos pois estava em viagem pela sua terra e ouvi de um mineiro belas poesias de poetas que e escreveram sobre Minas.
    Obrigada por me prestigiar com seus comentários Adorei sua foto.
    Boa semana.

    ResponderExcluir
  19. Da vontade de voltar ao passado e ser criança abraço Lisette.

    ResponderExcluir
  20. Oi Toninho!
    Bons tempos que trazem lindas recordações e você tão lindamente trazuz em versos. E que este barquinho te leve sempre para onde queres ir.
    Abração e uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  21. Ah...como gostaria de voltar a ser criança, tempos bons aqueles...

    Estou de volta amigo, obrigado por estar sempre presente enqto estive ausente aqui.

    Um gdeeeeeeeeeee abraço.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  22. Nossa Toninho
    Que lindo. Quem não gostaria de voltar a esses velhos tempos em que navegávamos de barquinhos de papel com os mais lindos sonhos de criança.

    Um domingo iluminado para você.
    Um abraço.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.