Páginas

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Amor em agonia.



Dolorida é a relação em agonia,
Finda euforia sem cumplicidade.
Perdidas são noites na insônia,
Nos sonhos apenas as saudades.

Incompreensível fim da chama,
Naquele frio congela a alma,
O vento forte a queda a trama,
Cai o castelo sombra e trauma.

Morre-se uma historia de amor,
Reescrita com versos doloridos,
Deletada na frieza do desamor.
O que plantou jaz emurchecido.

Quando o amor se perde assim,
Restam apenas as lembranças,
Nas noites traiçoeiras sem fim,
Vem com tremor de febre terçã.

E se não bastassem estas noites,
Veem manhãs desconstruídas,
As horas se arrastam em açoite.
Sem amor vidas embrutecidas.

Toninho
08/10/2013.

Compor é além de tudo se colocar na condição. Aí reside a arte, que busco nas construções. Não é fingimento, é inspiração. Às vezes as vivo.
******************************************************************

30 comentários:

  1. A lembranças serão eternas...
    Abraço L lisette.

    ResponderExcluir
  2. Olá meu querido amigo, mais um dos seus tão lindos trabalhos só revelam que por aqui passou ou existe um grande amor, para deixar este coração assim tão partido.
    Mas ainda não está muito mal, porque nele se encontram as duas metades, amigo adoro você, tinha meia dúzia de amigos por quem nutria uma amizade pura mas aos poucos foram-se afastando mas quem é do peito esse fica sempre porque sabe que o seu lugar está sem há espera dele.
    Tenha um resto de um dia feliz com paz e amor, beijinhos de luz.

    ResponderExcluir
  3. Olá, amigo Toninho
    Uma história de amor deletada pela frieza... estrangula um coração enamorado... é triste!!!
    Lidos versos onde vc derrama a sua essência!!!
    Bjs fraternos de paz e bem

    ResponderExcluir
  4. Toninho,justamente por viver as suas poesias que elas ficam tão bonitas e nos emociona tb, Bjs e obrigada pela consideração no dia do professor.

    ResponderExcluir
  5. Agradecer por ter amado, fazer o luto e renascer para o amor. Porque viver sem amor é cinzento demais.
    Linda a melodia da Adriana, ainda que triste.
    Beijinho, um doce restinho de semana
    Ruthia d'O Berço do Mundo

    ResponderExcluir
  6. Um amor em agonia é muito triste de suportar, seria um peso demasiado grande. Tu com tuas inspirações, entras nela e as passa tão bem nas poesias que nos apresentas. Adoro te ler! abração,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  7. Olá Mineirinho,
    O amor pede passagem... Viver sem ele? Acho que é impossível!
    Bons fluidos

    ResponderExcluir
  8. Oi querido amigo sinto muito o teu amor está nesta condição, a felicidade existe principalmente para aqueles que ama , talvez seja somente uma crise, como acontece sempre, mais o verdadeiro amor adoece mais não morre nunca, espero a tua próxima poesia, venha cheia de amor, um abraço fraterno Celina

    ResponderExcluir
  9. Ei Toninho
    Se tem amor não pode haver agonia, é preferível ficar sem ele.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Olá meu amigo poeta, boa noite! Mais um lindo poema de amor. Amor vivido que chega ao fim...Fim coisas da vida. Ah! tudo é tão triste. Ah! porque partiste. E assim segue a vida entre encontros e despedidas que marcam as nossas vidas...Me identifiquei muito com este seu poetar e a música me traz muitas recordações. Fizeste um casamento perfeito entre música e a poesia...Parabéns pelo Dom Divino de saber colocar em palavras todo sentimento e sensibilidade desse amor saudade.
    Beijos com carinho
    Marilene

    ResponderExcluir
  11. BOA NOITE MEU AMIGO QUERIDO !!!!!!!!!!!!
    TUDO VAI PASSANDO NA MONOTONIA E O POEMA TAMBÉM...VERSOS TRADUZIDOS DE SENTIMENTOS QUE FAZ UM DOS MUITOS POEMAS QUE TENS...
    BJS DA ESPOLETINHA !!!!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Ah!!! Quando finda um amor, tudo fica muito triste.... Que belas quadras Toninho. Deixo meu carinho amigo querido, bjus.

    ResponderExcluir
  13. E essa dor é real, é viva , agonia sádica. Mas sobrevivemos!!!!
    beijo amigo

    ResponderExcluir
  14. Boa tarde, amigo poeta. Concordo plenamente com a sua observação antes de qualquer coisa.
    Vivemos sim, muitas vezes, o que escrevemos, ficando ainda melhor a nossa criação, sai do âmago do nosso ser, seja na dor, quando a lágrima não para de jorrar, ou na alegria, como se a nossa alma estivesse saltitando de felicidade.
    Um poema como esse, requer aplausos, ficou perfeito.
    Fim de amor causa dor e muita dor, pior é acordarmos e sabermos que tudo acabou, nossas esperanças, nossos projetos, ficando a realidade da solidão,
    Quando amamos muito e nos perdermos no meio do caminho do amor, a sensação de dor é cortante, mas passa, demora, mas um dia acaba, o pior é quando nos culpamos.
    Quando estivermos mais preparados para um novo amor, ele chegará.
    Melhor seria que os fins não existissem, mas infelizmente a intolerância ou outros elementos, acabam por destruir os laços de união e respeito.
    Parabéns!
    Beijos na alma e paz!

    ResponderExcluir
  15. Oi, querido Toninho!

    Tudo bem?

    Não vou comentar seu post, porque o não estou fazendo em nenhum blog que sigo.

    Por questões profissionais, parei, temporariamente, a postagem em meus dois blogs, tal como os comentários nos blogs seguidores dos meus.

    Tenha uns dias maravilhosos e cheios de sol.

    Beijos carinhosos da Luz.

    ResponderExcluir
  16. Boa Noite Amigo Toninho.
    Além de ser um belíssimo poema concordo contigo
    escrever tem que sentir sair da nossa alma e colocar no poema tudo que fala nosso coração.
    Um abraço amigo querido feliz final de semana , Evanir.

    ResponderExcluir
  17. Linda forma de falar do desamor.
    Ah! sempre inspirações, sejam reais ou não, mas sempre com muito sentimento.
    Eu muitas vezes me inspiro em historias alheias, seja em prosa ou versos (ousadia poética).

    ResponderExcluir
  18. Só mesmo um poeta tão sensível como você pra colocar beleza num momento tão triste. Um fim é bem isso que descrevestes Toni. Pena que quando acontece não seja assim tão belo quanto nos teus versos. Gr. Bj. meu querido!

    ResponderExcluir
  19. A poesia é falar de sentimentos de forma súblime.
    Bom fim de semana, amigo.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
  20. É urgente o amor...
    É urgente o sentimento de amar
    É urgente a dor
    A passar...

    Belo e triste
    como se o belo fosse triste,
    mas é!

    Maria Luísa

    ResponderExcluir
  21. Olá amigo, o fim do amor é sempre muito triste! Abraçoss e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  22. Boa tarde e bom final de semana!!!
    Um final tristonho , mas gostei de ler
    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  23. Amooo essa musicaaa toninhooo

    Pagina do blog no facebook,curte?
    http://umagarotacitouu.blogspot.com.br
    Beeijos :*

    ResponderExcluir
  24. "E se não bastassem estas noites,
    Veem manhãs desconstruídas,
    As horas se arrastam em açoite.
    Sem amor vidas embrutecidas."

    Sofrido, mas lindo como todos os sentimentos que se apagam e revelam o que há de mais puro e sofrido no ser humano: a falta do amor.

    Grande abraço, Toninho.

    ResponderExcluir
  25. Lindo, meu amigo!
    Bela construção de palavras que se encaixam e sentimentos que se confundem.
    A emoção flui em quem te lê. Podes acreditar.
    Beijos,
    Lis

    ResponderExcluir
  26. Olá, querido amigo Toninho! Feliz fiquei com sua presença e estar aqui faz minha alma suspirar! Forte abraço! Semana auspiciosa!

    ResponderExcluir
  27. Amigo Toninho
    Realmente,quando nos colocamos na pele do outro,entendêmo-lo melhor.Acho mesmo que só assim o entendemos.
    É muito belo e verdadeiro o seu poema!
    Sem cumplicidade não há mais nada. Só um grande sofrimento.
    Acabo a dizer que, a beleza do seu poetar nos faz esquecer este sofrimento.
    Muitos parabéns,Toninho
    Um abraço da
    Beatriz

    ResponderExcluir
  28. Meu amigo

    Os laços do amor são feitos com carinho e sua desconstrução chega com imensa dor. O dia se faz noite até que se possa despertar para novas emoções. Bjs.

    ResponderExcluir
  29. Caro Toninho

    Encantei-me.

    Cai o castelo, mas a sua construção se enche de alma desde a fundação alicerçada com tijolos e mosaicos em forma de palavras.

    Uma linda manhã.
    Bom dia.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.