Páginas

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

As criaturas da noite.












O mesmo menino passa pela rua,
A maioria o conhece pela arte,
Malabarista na esquina ele atua,
A camisa branca é seu estandarte.

Menino tolo sem arte na avenida
Sua vida nas mãos que o explora,
Filho da rua de infância perdida,
Sonhos atropelados mortos lá fora.

Vive na rua e sabe a dificuldade,
Do sonho da espera de ir embora.
Quando surgem as luzes da cidade,
Viaja numa vitrine apenas chora.

Nos olhos acesos e efervescentes,
Só esperança pela sobrevivência,
As criaturas da noite indolentes,
A esfolar e matar sem clemencia.

Será apenas índice da intolerância,
Nas paginas de sangue do jornal.
Que cobre seu corpo como ironia,
Cai a noite no seu mundo brutal.


Toninho.
26/10/2013
**************************************************
As criaturas da noite estão por todas as cidades, elas se atacam e se matam, ainda piores são as criaturas, que pelo prazer e ou intolerância queimam  e matam seres indefesos, dormindo sob viadutos ou sacadas de casas. Estas  criaturas tem os melhores advogados para o uso da liberdade.
**************************************************

Um boa semana a todos.

22 comentários:

  1. As criaturas da rua estão aí, aqui e acolá e realmente a crueldade dos que as incendeiam e matam enquanto dormem, ato covarde e incompreensível!

    Um poema maravilhoso, desse tema triste e real! abração, Toninho! Tudo de bom,lindo dia! chica

    ResponderExcluir
  2. Bom dia dessa terça feira de chuva!!!!
    Minha visita hj é para agradecer o carinho
    que teve comigo e a bela mensagem que
    deixou meu coração mais tranquilo parabéns
    pelo belo post, pois a sua amizade é muito
    importante pra mim bjussss

    Abraços de sempre

    └──●►Rita!

    ResponderExcluir
  3. Que triste realidade. E essas criaturas que tem tanto talento e falta de oportunidade

    ResponderExcluir
  4. Ei Toninho
    Apesar de ser cruel e triste é uma realidade que grita à nossa volta.
    Linda música.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. O pior Toninho ´[e que pouco se faz a respeito disso. Não existem medidas eficazes para o extermínio da violência a que são submetidos estas vítimas sociais...
    Uma lembrança, uma denúncia que machuca, sensibiliza amigo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Uma triste realidade amigo.

    Natal é época de encontrar antigas amizades, Rever familiares que durante o ano todo não deram um telefonema. O ano passa na correria, E natal é época de parar e restaurar as forças para mais um ano. Natal é época de amor, Época de encontros. Momento de rever tudo o que durante o ano passou-se despercebido. Natal é planejar uma noite diferente, um instante iluminado. Natal… é ansiar por instantes de alegria e de conforto, Na presença escolhida a dedo de pessoas que fazem parte de sua vida. Presentes e mais presentes, com um único significado: “Lembrei-me de Você! Feliz Natal”

    Estou de volta.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  7. Deus me livre de encontrar com uma dessas criaturas! Lindo poema!
    Tenha uma boa tarde, Toninho.

    ResponderExcluir
  8. Querido Toninho
    Um belo poema ,que é um alerta,para a triste situação dos indefesos e desfavorecidos!
    Até quando?
    Muitos parabéns.
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderExcluir
  9. Oi Toninho, um bom dia para vc, espero que estejas bem. Quero agradecer o teu comentário, lindo como sempre, e comentar a tua sentida poesia em prol das crianças sem lar, é uma tristeza meu amigo , por mais campanhas que se façam não é suficiente, pobres creaturas que estão arriscando as suas vidas a serem quimadas enquanto dormem, por creaturas perversas e sem coração´Um abraço grande, Celina

    ResponderExcluir
  10. Oi Toninho!

    Pois é amigo toninho!
    Criaturas da noites banzam a procura de presas facies, onde o fim todos nós já sabemos quais são.

    Infelizmente não é apenas uma ficção é a realidade que ficou bem descrita aqui no seu rico e real poema.

    Obrigada pelo carinho da visita e pela comparação com
    "O Retratos da ,maldade"Ambos tem incomum a crueldade que acontece na calada das noites.

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Olá meu querido amigo, o Oceano bem tenta em nos separar mas mesmo não sabendo voar, nem nadar, gosto muito de o visitar o que nem sempre se quaduna. Mas o importante é o que temos nos nossos corações e o meu me diz que jamais o esquecerei, amigo tenha um resto de boa semana com os meus beijinhos de luz paz e muito amor. Fique bem, fique com Deus, porque esse sim nunca se afasta, nem por um segundo.

    ResponderExcluir
  12. Grande Poeta e Amigo, aqui vai o meu abraço pelos lindos versos! Que bom ter um amigo Assim,gratidão!

    ResponderExcluir
  13. °º✿♫
    °º✿
    º° ✿✿ ♫° ·. É amigo são as mazelas do nosso país.
    A velha história que se repete.
    Boa Noite!!!!
    Um ótimo amanhã!!!
    Beijinhos.
    ¸.•°♪♬♫º°

    ResponderExcluir
  14. Oi, Toninho!
    Que boa lembrança a música que postou e a poesia, mesmo que confronte um problema social, não deixa de ser bonita.
    A droga está matando o mundo!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  15. Toninho, fazendo parte de grupos de trabalho voluntário, conheço de perto a triste vida dessas crianças, cuja esperança é a ultima que morre. Adoro Gonzaguinha, e sua poesia. Uma boa tarde a vc.

    ResponderExcluir
  16. Um poema que nos mostra a dura realidade da vida..
    Abraço Lisette

    ResponderExcluir
  17. Meu amigo, nem todos que matam à noite são mendigos, drogados, abandonados. Infelizmente, jovens da classe média estão a praticar esses crimes. E contra os indefesos que vivem nas ruas. Lamento pelas crianças que, na maioria das vezes, ali estão por falta de opções. E sujeitas ao domínio de marginais. Bjs.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Bom dia, Toninho, querido amigo. Infelizmente vemos isso sem piedade alguma.
    Pessoas que não tem como se defender de crimes brutais praticados contra elas, que na realidade são covardes quem os comete.
    A intolerância é imensa para quem não tem o privilégio de ter um lar, e assim, os que pensam que tem como serem "superiores', cometem atrocidades contra os indivíduos sem direito algum, marginalizados.
    Não deve haver amor no coração de quem pratica esses crimes, tampouco, a humanidade de que todos precisamos.
    Parabéns.
    Beijos na alma e paz!
    Tudo de bom!


    >>http://carinhosemselosdosamigos.blogspot.com.br/

    >>>>http://redescobrindoaalma.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  20. Olá

    Essa é uma realidade cruel. Muitas vezes acabamos com medo dessas crianças.
    bjs

    ResponderExcluir
  21. Oi, toninho!
    Imensa reflexão, sobretudo nesta época natalina, onde a agregação familiar ganha ainda mais peso.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  22. Olá, querido Toninho!

    Tudo bem?

    Estou com dificuldades em comentar seu blog. Assim, peço, por favor, que seja você a postar/escrever meu comentário, a partir do mail que enviei para seu endereço eletrónico.

    Lindos seus versos e bem na "mouche". As criaturas da noite são vistas e tratadas com bitola diferente. Quem tem poder económico e social, sempre escapa, e quem não tem, sofre terrivelmente e a morte é uma das "ofertas", e não precisa ser natal.

    Adorei a imagem, em que o menino está fazendo aquela acrobacia, dando aquele ágil e habilidoso salto.

    Não conhecia a canção, embora Gonzaguinha seja um nome muito falado.

    Tenha um bom fim de semana.

    Beijos da Luz, com carinho, paz e bem.
    Observação enviado por email pela amiga Luz.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.