Páginas

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Sufocantes lembranças.





Vêm saudades daquelas lamparinas,
Luminárias fieis nas noites sem luar,
nos poucos casebres ao pé da colina,
alivio temporário do medo do lugar.

Quando o sol se punha caia a noite,
com seu lençol negro e nada se via,
apenas aquela tímida luz de azeite,
em cada quarto a lamparina ardia.

No ar o cheiro do querosene reinava,
em contraste com o bom do alecrim,
que todo o dia na casa se respirava.
Minha vó o plantara ali no jardim.

As lembranças incendiadas no pavio,
que lembram as minhas locomotivas,
na fumaça que sobe vêm os arrepios,
meus medos das assombrações vivas,

Hoje distante ainda ouço seus passos,
da implacável e incansável sentinela,
que muito inspira os versos que traço,
um anjo na terra no céu uma estrela.

Toninho.
19/01/2015
**********************************************************
Notinha:  
Lamparina: pequena vasilha metálica com um pavio no centro, que boia no azeite, produzindo luz fraca. A sua fumaça impregnava toda a casa, eram as luminárias antes da expansão da energia elétrica nos lugares mais pobres.
****************************************************************
 Também escrevo por aqui: toninhobira.blogspot

33 comentários:

  1. A saudade reina na nossa mente e no coração. Lindo texto

    ResponderExcluir
  2. Que poema delicado, repleto de boas emoções que ficam guardadas pelas saudades. Fundo musical, como sempre, perfeito. bjs

    ResponderExcluir
  3. Toninho,

    Ontem à noite...
    Enquanto fazia companhia a um gato que mora no meu condomínio, cuido do bichano há 02 anos, só não o adoto por conta de minha cachorrinha brava, passei a imaginar uma casinha no meio do mato.
    Nela havia uma varanda onde algumas pessoas e um violeiro alegravam a noite entre músicas e prosas.
    Engraçado, nunca vivi em um ambiente rural, mas gosto muito!
    Tudo o que remete ao passado me causa saudade, inclusive essa lamparina que você tão bem citou em seu poema.
    Sim, a saudade deve sempre morar em nossa mente/coração!

    Linda semana!

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá, Toninho
    Me lembro também da lamparina e uma avó doce como a minha também que era a rainha do lar...
    Lindos versos... sempre cheios de lembranças boas...
    Bjs fraternos e festivos de 2015

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo! Sentir saudades é um sentimento super normal, quando gostamos, amamos, pensamos dos momentos juntos, estamos apaixonados, de entes queridos que se foi...
    Uffaaa quantas saudades senimos de tudo!...
    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Olá Toninho!
    Saudades quer dizer muito amor que sentimos...
    Meus avós paternos moravam num sítio que não tinha eletricidade, e só se usava essas lamparinas...bateu uma saudades da época de criança!

    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Fã Page

    ResponderExcluir
  7. Lembranças lindas,saudades justificadas...Linda e bucólica essa lamparina! Lá na minha infância, lembro de parecidas...Adorei! abração praianos e obrigadão pelos carinhos por lá! chica

    ResponderExcluir
  8. A recordação que julgamos longínquos e tão perto. Cá não era o querosene, mas escordo a lamparina de azeite, a dar uma ténue luz.
    abraços

    ResponderExcluir
  9. oi, Toninho, que lindo!
    belas recordações da sua avó, que com certeza, em algum lugar, está lendo este poema.

    ResponderExcluir
  10. Boa noite Toninho.
    Sentir na sua poesia a profundidade da sua saudade, deve ter sido um tempo muito bom para você. Não conhecia lamparina foi bom conhecer. Uma feliz noite.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Caro amigo
    Suas palavras trouxeram recordação dos meus avós maternos, nos casos que contavam, da vida difícil na roça, sem nenhum conforto, lamparinas com sua fumaça nada cheirosa, vida dura.
    Toninho, agradeço suas palavras carinhosas deixadas lá no bloguinho, é muito bom contar com sua amizade.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  12. Gostava muito de brincar com as sombras criadas pela fraca luz das lamparinas. Era pesadelo na certa.



    Adorei seus versos.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite Toninho!
    Linda poesia sobre a luz da lamparina...
    Também me lembro muito bem da lamparina,
    de casa dos meus avós!...
    Tempos passados que nos deixaram boas recordações,
    meu amigo! Abraço fraterno, em Cristo.
    Josélia

    ResponderExcluir
  14. Belo poema, Toninho! Lembranças que trazem vida ao coração... A simplicidade e a beleza da lamparina!
    Lembro que na minha infância ficava muito assustada quando faltava energia, orava p que isso não acontecesse...

    ..."No céu uma estrela." Bela conclusão!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. As recordações passadas em casa de nossos avós são sempre únicas. Tenho fantásticas lembranças desses tempos. Lindo poema e obrigado por suas palavras lá no meu blog. Este é um periodo dificil para mim. O meu avô partiu faz hoje um mês e agora a minha avó desistiu de estar cá sozinha, desistiu de viver...

    ResponderExcluir
  16. Oi Toninho
    Saudade e lembrança de doces momentos,nunca se apagam da memória.Fazem bem ao coração.
    Boa tarde!!

    ResponderExcluir
  17. ...oi moco poeta,como vai?To aqui passando raiva com esse povo...so lendo suas palavras p amolecer o coracao.Brigaduuu.Bju .Lu.

    ResponderExcluir
  18. Olá Toninho, há quem diga que recordar é viver, realmente não seriamos nada sem as nossas memórias.
    Perfeito quando elas nos levam à sublimação do ser , e das palavras que a alma dita....
    Fico sempre extasiada quando visito este teu espaço, onde tudo se harmoniza em consonância perfeita: palavras , imagem e vídeo...
    Abraço amigo!!!

    ResponderExcluir
  19. Olá Toninho, lindo poema com belas e doces recordações da sua avó! Na minha infância volte e meia quando faltava energia tínhamos que usar lamparinas a querosene.
    Amigo um abraço e uma feliz sexta-feira!
    Amara

    ResponderExcluir
  20. Olá meu querido amigo, que bom é vir aqui mesmo que não venha tantas quantas deveria vir, mas acredite que as vezes que penso neste bom amigo brilha sempre a centelha desta tão pura amizade.
    Adoro os seus poemas as suas histórias e talvez porque em terras distante tem alguém com os mesmos caminhos trilhados como eu tive, só apenas não tive a felicidade de ter conhecido meus avós, como é bom ter um amigo igual a você que nem precisa de falar muito para que a cada dia a árvore da nossa amizade vá crescendo, seja sempre esse ser tão amigo e que sua pureza sempre seja o seu cartão de boas-vindas, tenha um lindo fim de semana com beijinhos de luz e muita paz no ceio da sua família.

    Se o bem querer se medisse
    e eu sei que numca é demais
    dava a volta inteira ao mundo
    parava em Minas Gerais.

    ResponderExcluir
  21. É Toninho, olhando a imagem dessa lamparina lembro lá nas minas quando não tínhamos energia elétrica.

    Era elas que iluminava os cômodos e nos enfumaçava inteiros. Mas éramos felizes e não sabíamos.

    Abraço

    ResponderExcluir
  22. Olá, Toninho
    Há muito não nos falamos, passei aqui para matar saudades e também sinto falta das lamparinas.

    Um abraço, paz e bem

    ResponderExcluir
  23. Lembro-me que em casa da minha avó haviam umas assim.
    Lembranças que nunca morrem.

    beijinho meu amigo e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  24. Toninho, que poesia mais nostálgica , bela, onde se sente a paz na luz quente da lamparina ainda que num ambiente menos faustoso . Das mais lindas poesias que tenho lido
    Grande e fraterno abraço

    ResponderExcluir
  25. Bom dia Toninho.
    Vim lhe desejar meu querido e recente amigo , que parece que conheço a muito tempo rsrs, um feliz final de semana.
    Que seja um final de semana que deixe gravado muitas lembranças agradáveis para recordar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  26. UN TEXTO REPLETO DE SENTIMIENTOS...!!!
    UN ABRAZO

    ResponderExcluir
  27. Oi, Toninho!
    Lembro dos lampiões à gás, que logo eram apagados quando chegava a segunda hora do anoitecer. Todos para a cama pois o dia amanhecia cedo!
    Férias era tempo de ira para a roça e dormir muuuuito!!
    Agora dormimos pouco e consumimos muita energia!
    Beijus,

    ResponderExcluir
  28. Oi Toninho me transportanste à minha infância quando tínhamos lampiões de gás, caso falhasse aluz. E lembrei da música "Lampião de gás, quanta saudade você me traz"...
    Bom domingo amigo querido.
    Apareça .
    bjks

    ResponderExcluir
  29. Toninho, as lembranças do passado só nos enriquecem, até podem não ser tão felizes, mas tem pontuações que ficam para a vida toda. Tenho lembranças muito felizes da minha vó, da minha casa, mãe, pai...
    Adorei, você nos leva a outras paragens, as de recordar.
    Beijo, amigo!

    ResponderExcluir
  30. Caro Toninho. Foi grande prazer receber sua visita em meu blog. Fico feliz que tenha gostado das minhas artes com recicláveis. Vou trazer meu banquinho de lata e me sentar por aqui pois há muita coisa boa e linda para ler ... Parabéns pelos seus poemas. Um abra e volte sempre.

    ResponderExcluir
  31. Caro Toninho. Foi grande prazer receber sua visita em meu blog. Fico feliz que tenha gostado das minhas artes com recicláveis. Vou trazer meu banquinho de lata e me sentar por aqui pois há muita coisa boa e linda para ler ... Parabéns pelos seus poemas. Um abra e volte sempre.

    ResponderExcluir
  32. Caro Toninho. Foi grande prazer receber sua visita em meu blog. Fico feliz que tenha gostado das minhas artes com recicláveis. Vou trazer meu banquinho de lata e me sentar por aqui pois há muita coisa boa e linda para ler ... Parabéns pelos seus poemas. Um abra e volte sempre.

    ResponderExcluir
  33. Caro Toninho. Foi grande prazer receber sua visita em meu blog. Fico feliz que tenha gostado das minhas artes com recicláveis. Vou trazer meu banquinho de lata e me sentar por aqui pois há muita coisa boa e linda para ler ... Parabéns pelos seus poemas. Um abra e volte sempre.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.