Páginas

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Sutil adeus


Eu tinha a sede de saber a historia,
ele a necessidade de falar sobre ela,
sentia pavor da solidão, eu a sabia,
via seu olhar vazio naquela janela.

Hoje ele acordou silencioso, pressenti.
Não havia nos seus olhos o tal brilho,
seus movimentos lentos eram vazios,
faltava lhe um ímpeto nas emoções.

Seu sorriso parecia querer esconder,
uma verdade que somente ele sabia,
os meus olhos buscaram a entender,
mas soube a esconder com sabedoria.

Então nos despedimos como sempre.
Um leve aceno de mão um ate breve,
caminhei pensativo com meu fardo,
ele com as suas desilusões do passado.

Veio nova manhã promessas, sonhos,
pés nos caminhos olhares nas janelas,
mas aquela fechada traduzia tristeza,
os olhos turvaram entendi, era adeus.

Toninho
Novembro/2015
Outras coisas: Momentos e inspirações
*****************************************************           ******************
Uma boa semana a todos.



26 comentários:

  1. Olá Antoninho.
    Gostei do seu "Sutil adeus", um poema criado com inspiração e técnica. Parabéns.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Toninho,

    Algumas pessoas não conseguem dizer adeus com palavras.
    Dizem sutilmente com pequenos gestos e ações.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema, meu amigo!
    Dizer adeus nem sempre é fácil, às vezes nos faltam as palavras e sobram lágrimas!

    Forte abraço, cheio de paz! =)
    Vivendo e Aprendendo
    Fotos e Prosas

    ResponderExcluir
  4. O adeus é sempre triste... sutil ou nao... doe...

    Beijos, Toninho...

    ResponderExcluir
  5. Lindo, Toninho!
    Eu acho que o adeus começa a exalar seu cheiro mesmo antes de ser dito. Bem antes.

    ResponderExcluir
  6. Oi Toninho!
    Lindo poema. Dizer adeus é sempre muito difícil mesmo!
    Parabéns, pq não são todos que entendem esses gestos!
    Bjsss amigo

    ResponderExcluir
  7. O mês de dezembro chegou e com ele vem
    as festas que tanto esperamos, que seja de
    realizações para todos, desejo que 2016 venha
    com alegria e muita paz, estarei de volta em janeiro
    Obrigado por partilhar comigo minhas postagens e agradeço
    sua amizade e carinho, Adoro estar sempre aqui bjuss de
    sempre*

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir
  8. Muitas vezes o silêncio é mais eloquente do que as palavras.
    Uma despedida é sempre difícil de aceitar e compreender
    Belíssimo poema meu caro poeta mineiro
    Um grande beijo neste imenso coração

    ResponderExcluir
  9. Olá meu caro amigo
    Sempre nos presenteando com suas belas e sábias palavras, seja em verso, prosa, de qualquer maneira você nos encanta.
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Toninho,
    Chegadas e partidas... acho que nunca estarei muito à vontade para despedidas, é triste, faz um rebuliço em sentimentos que não sabemos lidar. Talvez o silêncio nos poupe sofrimentos. Ou talvez não, o silêncio pode dizer algo que não pensamos! Vejo que é difícil...
    Beijo, amigo!

    ResponderExcluir
  11. Mineirinho, que triste! O sentido dessa janela fechada mora em uma enorme dor. Um belo poema, com música que há muito não ouvia. Gostei demais! Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Dizer adeus dói mesmo quando não há despedida, mesmo quando no silêncio há a partida, dói ver quem amamos afastar-se mesmo se for por um tempo e quando a perca é irreversível dói sem cura o coração. lindos teus versos de encanto nobre amigo poeta. Tem news no Poesia, bjs

    ResponderExcluir
  13. Boa noite Toninho, um poema muito belo e reflexivo!
    Dizer adeus não é fácil quando respeitamos e admiramos quem parte.
    Beijinhos e continuação de boa semana.
    (Adorei essa canção que não conhecia).
    Ailime

    ResponderExcluir
  14. Adeus é muito distante....
    Abtaço Lisette.

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Bom dia meu querido amigo, a minha janela ainda vai permanecendo aberta.
    Até quando só DEUS sabe, tem dias que já vão andando como rastejar de caracol, tem outros que parece que nada mudou...Há mas mudou, mas mudou e muito, só a nossa memória do passado essa ainda permanece viva, tão viva como se fosse o ontem, que também já é passado mas um passado recente, que quando queremos lembrar já não existe mais.
    Baseado na saudade venho dizer que tenho saudades de você, e, de tantos amigos que passaram em minha vida, foi bom e talvez ainda seja bom por algum tempo... mas antes que a noite escureça e os nossos pensamentos se abalem...venho dizer,à dizer o quê? já me ia esquecendo dizer amigo que mais um ano vai chegando ao fim e o Papai- Noel vem chegando no seu trenó com seu amigo Rodolfo...para nos dizer amai-vos uns aos outro porque quem sabe, amanhã já será tarde!
    Eu amigo também venho dizer que se lá não chegar que tenha um feliz natal e porque não o final do ano que logo vem seja de festa e muita alegria, beijinhos de luz e muita paz.

    ResponderExcluir
  17. Amigo tem miminho no meu blogue para si.

    ResponderExcluir
  18. Bom dia Toninho!
    Muito lindo e emocionante o seu poema, não é fácil dizer adeus, as vezes as lagrimas não saem, mas o coração é que chora em silêncio!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  19. Oh querido amigo , vim te visitar ve as lindas poesia que escreves, tudo lindo como sempre , amigo não vou deixar mais sem comentário e noticias, vou voltar abraços

    ResponderExcluir
  20. É difícil mesmo dizer adeus, seja em qual hora e momento for. Boa noite amigo.

    ResponderExcluir
  21. Boa tarde querido amigo Toninho
    Um lindo poema, como sempre, meu poeta preferido rsrs, adeus uma palavra tão curta, mas com uma enorme significado e na maioria das vezes com uma profunda dor, nem quero pensar nisso rsrs. Meu amigo estava ausente do virtual, a vida off precisou de mim integralmente, saudade de ler os seus lindos poemas e de sua abençoada amizade. Um feliz més de Dezembro. Forte abraço.

    ResponderExcluir
  22. Um adeus dilacera sempre o nosso coração e deixa mais pobre a nossa alma.
    Tão triste e tão belo.
    Um abraço
    Maria

    ResponderExcluir
  23. Triste e bonito poema da partida do amigo, mas não há como não se dar este adeus, assim o melhor é traz do peito as palavras transformadas em poesia.bjs

    ResponderExcluir
  24. Caro amigo peço desculpa pelo atraso ,mas infelizmente o meu pc avariou ,mas estou de volta e nada melhor que ler tão subtil poema ,um grande abraço .

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.