Páginas

terça-feira, 15 de novembro de 2016

A impaciência de Giselda


A pata Giselda teve cinco filhotinhos, mas foram vários dias no ninho, sem nada fazer além de aquecer os ovos. Já estava chateada com a vida sedentária e receber as sentada ali. Elas chegavam cheirosas ainda com as penas molhadas do banho na lagoa azul do parque. Quando elas partiam, a tristeza se abatia sobre ela, que ficava a sonhar com seus patinhos nascidos e livres vivendo junto à lagoa.

Dona Filó era uma velha senhora da redondeza e muito festeira, que todos os dias ia levar um punhado de milho para Giselda e falava sempre, que estava ansiosa para ver os novos patinhos e Giselda livre da nobre missão. Giselda ficava enciumada e com medo dos desejos de Filó, desde que a viu pegar uma colega pata velha para servir numa festa de confraternização.

E veio o sonhado dia, Giselda cantava de alegria quando viu o primeiro patinho sair da casca e sacudir suas asinhas. Logo Giselda tratou de remexer os outros ovos, que foram se abrindo um a um com seus belos patinhos. As amigas chegaram a tempo de ver o ultimo sair da casca com aquelas penas ralas. Para espanto apareceu a Filó com seus olhos sobre os óculos, espiando de mais perto os filhotinhos. Giselda quase teve um ataque de nervos, quando Filó pegou um para acariciar. Lembranças tristes vieram na cabeça da Giselda, mas logo passou ao ver o patinho ser deixado junto aos outros.

Assim depois da longa chocadeira a Giselda vendo os patinhos com suas asas reluzentes, tratou logo de arruma-los em fila indiana e anunciou que eles conheceriam a mais linda lagoa, onde os patos tem a liberdade de vida feliz. Como um batalhão encabeçou a fila, atravessou a praça toda orgulhosa, em direção à lagoa azul numa cantoria linda que encantou a todos que estavam pela praça. Inclusive a dona Filó.

Dona Filó a tudo assistia e registrou com fotografias o primeiro passeio da Giselda, que não quis nada de posse especial para Filó e seguiu olhando fixamente para frente.

Agora que os filhos estão criados e independentes vivendo junto à lagoa. Giselda que se cuide com Dona Filó ou havia ali uma amizade mesmo?

Toninho
15/11/2016

Apenas uma ficção os nomes usados não tem nada a ver com pessoas da vida real.

Minha participação na BC_botando a cabeça para funcionar que a Chica promove a partir de uma imagem com inspiração livre. Confira aqui: chicabrincadepoesia
Em tempo convido para uma leitura interessante aqui: pensandoemfamilia confiram.

23 comentários:

  1. Puxa, vida,Toninho! TÔ com medo dessa Dona Filó!Não me parece muito confiável,rs...
    Adorei tua imaginação e sempre viajas nas imagens nos deliciando! Pobre Giselda que viu seus patinhos mais independentes e cada um podendo andar por si, mas ainda tinha que cuidados ter... ADOREI! abração,chica e obrigadão!

    ResponderExcluir
  2. Maravilhosa participação caro amigo Toninho ,um grande abraço ,felicidades

    ResponderExcluir
  3. Que belo conto e que suscita o pensar que da Filó não se espera nada de bom, rs,rs, bjs

    ResponderExcluir
  4. Bem criativa e interessante a sua inspiração, Toninho!
    A imagem é mesmo bonita, uma família feliz!!
    Um abraço grande neste finzinho de feriado...

    ResponderExcluir
  5. Que bela participação. Gostei da criativa historia da pata Giselda. Agora é só ter cuidados com a Filó. Abçs amigo

    ResponderExcluir
  6. Tomara que seja apena amizade aquele brilho nos olhos da Filó porque senão a Giselda que se cuide
    O conto ficou espetacular Toninho
    Parabéns pelo encadeamento perfeito da narrativa
    Beijos e que a semana continue plena de alegrias

    ResponderExcluir
  7. Ficou maravilhoso esse conto Toninho. Bastante criativo e bem construído. Uma boa participação.
    Boa semana!
    Beijos!

    Ah Toninho, sobre a chuva, aqui em poucos minutos teve chuva quase que a do mês todo. Muitas casas e ruas alagadas, morros que desabou, casas que ficaram comprometida,foi assustador. Mesmo com toda essa chuva os rios ainda necessitam de mais chuva para chegar ao nível normal. Vamos aguardar os próximos meses.

    ResponderExcluir
  8. Tomara que seja mesmo amizade verdadeira e o cuidado com os bichinhos. Bela tua participação poeta. Tbm estou lá brincnado

    ResponderExcluir
  9. Que linda a história da Giselda,Toninho.

    Poderia escrever contos infantis. Amei e minha neta estava comigo ,leu tudo e disse que vai vir sempre aqui.Ela tem 10 aninhos.

    Obrigada pelas visitas e uma semana de paz profunda!

    Beijos sabor carinho

    Donetzka

    ResponderExcluir
  10. Bom dia, amigo Toninho!
    Toda mamãe pata tem uma outra que fica de olho nos seus patinhos, rs...
    Bem lembrado!
    Bjm muito fraterno

    ResponderExcluir
  11. Ai, ai! Ainda bem que tudo terminou de uma forma legal! Meu amigo, tu andas de tirar o fôlego! Que imaginação! Isso é gostar de escrever! Que Deus o ilumine sempre! Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito deste seu conto. Bem criativo
    Será que dons Filó é confiável?
    Um abraço.
    Élys

    ResponderExcluir
  13. Boa noite Toninho,
    Excelente o seu conto!
    Aprecio a forma como escreve não deixando de introduzir sempre uma pitadinha de humor que revela os bons escritores.
    Magnífica participação.
    Beijinhos e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderExcluir
  14. Toninho, sempre me encantam as tuas participações n'outros blogs, desenvolvendo uma história a partir de um tema dado. Somente os grandes escritores podem assim proceder, pois possuem a mente aberta, a criatividade a funcionar em qualquer momento, a inspiração a surgir quando o olhar se depara com uma imagem ou o convite ao tema se faz. Em qualquer instante o escritor, o poeta, está sempre pronto a se manifestar na engenhosidade da sua criação.
    Linda, doce, comovente, esta tua história da Giselda e da Filó.
    Como bem disse a Donetzka, deverias escrever um livro com histórias infantis. Com toda a certeza tu irias encantar as cabecinhas destas mimosas criaturas, sempre ávidas de magia e propensas ao encantamento, assim como já nos encantas, adultos que somos (infelizmente muitos de nós esqueceram a criança sufocada dentro de si) com a beleza dos teus textos/poemas.
    Na poesia anterior, nunca, mas nunca mesmo, meu querido, poderá o verão, o outono, o inverno ou a primavera, roubar a poesia da tua mão... Aliás, todos eles farão sim, com toda a certeza, com que tu cries os mais belos versos quando estiveres a viver as intempéries nas suas estações.
    Minha afeição num beijo carinhoso que deixo no teu coração,
    Leninha

    ResponderExcluir
  15. Olá Toninho!Quanta imaginação!Belo conto escreveste!Tens certeza de que és engenheiro e não escritor?Amei o conto.Abraço amigo

    ResponderExcluir
  16. Imaginação e inspiração no seu melhor, Toninho!
    E mais um desafio, brilhantemente superado!
    Abraço! Tenha um óptimo final de semana!
    Ana

    ResponderExcluir
  17. Que doce e terno conto, Toninho
    Bem criativo, como sempre.
    Gostei demais!
    Tenha uma boa noite e bom descanso.
    Um grande abraço de
    Verena e Bichinhos

    ResponderExcluir
  18. Toninho
    eu acho que dona filó não é de confiança.
    giselda que se cuide.
    bem humorado e inspirado o conto.
    bom final de semana.
    beijinho
    :)

    ResponderExcluir
  19. Olá, Toninho.
    Muito criativa sua história sobre Giselda e Filó! Amei!
    Até a volta das brincadeiras com a Chica mas continuamos nos "vendo" nos blogs.

    ResponderExcluir
  20. Bom dia Toninho.
    Quantas qualidades tem meu amigo. Es engenheiro,Um grande poeta e um grande escritor. Vejo em todas as suas participações muita criatividade, tem um desenvoltura tão grande que creio que nada é difícil para você. Meus parabéns. Mas uma participação brilhante. Amei a história,a imagem belíssima, tomara mesmo que a Filó tem se encantado como todos nós pela linda família. Um lindo dia. Grande abraço.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.