Páginas

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Quem são estas mulheres?

Que são estas mulheres?



Quem são estas mulheres que vivem de amargura?
Que na calada das noites escuras se vestem com armadura
Que se espremem e não se rendem dos sonhos da felicidade

Quem são estas mulheres?

Que caladas sentem, e falam de vidas sofridas, de solidão
São filhas da ditadura milenar, que as torturam noites e dia
Que pensam nas flores e se matam nas manhãs na eterna busca
De uma felicidade que lhes dêem o mínimo de dignidade.

Quem são estas mulheres?

São estas mulheres Zuzus, que se angelizam nas madrugadas tristes
Na esperança de vidas revestidas de alegrias em cada manhã
Verdadeiros zumbis pelo mundo mortas de cansaço, apenas sonham.
Que ainda sentem o canto de pássaros em festa matinal

Quem são estas mulheres?

São as ditas mulheres de Atenas, que não esperam seus guerreiros
Pois se tornaram algozes de suas vontades e ansiedades
Soluçam num canto as dores, angustiadas com seus amores
Amor que lhes negaram vidas. Apenas pedras, feridas sangram

Quem são estas mulheres?


São Joanas, Quitérias, Penhas, grávidas de lindos desejos abortados
Quem são estas mulheres que as pedras perseguem e o mundo se cala.
São Marias e penam e não tem Penha que lhes dê vida e paz.

Quem são estas mulheres?

Só queria entender como podem viver sob o signo da tortura.
Estas mulheres que sempre fazem da vida um ninho de ternura.
Estas que da vida belamente sabem conjugar o verbo amar e sonhar.
Ah, eu só queria acordar e ver que nada mais restou deste pavor.

Mirem-se nestas mulheres que elas gritam.



Toninhobira

05/08/2010

3 comentários:

  1. Toninho por incrível coincidencia comentei sobre a mulher iraniana com alguém.
    Meu amigo, o que vamos fazer pela mulher iraniana que vai ser
    apedrejada?
    Meu amigo, até quando?!
    Penso em escrever para o consulado do Irã aqui em São Paulo!
    O que fazer?
    Até quando as mulheres serão os mártires da humanidade?
    Tu soube da humilhação que o Lula sofreu do Ahmadinejad, quando disse
    que o mesmo é emotivo, ingênuo, e desinformado das coisas do Irã?
    O primeiro afaga, bajula, querendo ser o archote da humanidade, e
    sofre esse revés!
    Eu não me conformo com tanta presunção, desvario, e arrogância de
    seres que dizem ser filhos de um deus!
    Um abraço, até a próxima!

    ResponderExcluir
  2. Essas mulheres meu amigo, são aquelas, cujas autoridades fazem mídia pra se autoproclamarem em cima das suas dores e aflições...
    Saõ as mulheres que muitas vezes ao confiar na justiça, ao imaginar que terão suas vidas protegidas pelo que lhes são de direito, são abandonadas à sua própria sorte por aqueles que teriam por obrigação, lhes dar proteção... Sofrem todos os tipos de torturas nas mãos de ratos imundos que se dizem humanos, monstros vampiros que sugam lentamente a seiva da vida, porque agridem da pior forma de agressão, são as chamadas agressões psicológicas, que se essas pobres coitadas não tiverem espírito forte pra suportar, morrem sem nem mesmo o vizinho mais próximo saber porque... E ainda dizem: "Mas essa mulher tinha uma vida tão boa, um companheiro exemplar, não tinha motivos pra se deprimir..." E enquanto se vela o corpo dessa que o monstro sugou a vida, o rato ja está se preparando pra atacar a próxima vítima... E olha meu querido amigo, tem vários e vários tipos de pedras com as quais muitas mulheres são apedrejadas inclusive em nosso país, em nossa cidade, em nosso bairro... Portanto, como você bem disse, não há Maria da Penha que dê jeito, porque a lei é cega meu amigo, não percebem que em casos assim, não dá pra primeiro enviar intimação, esperar a reação, e só depois oferecer uma merreca de proteção... Me perdoe meu anjo amigo, por escrever esse jornal aqui, mas seu texto é tão profundo e expressa tão bem o sofrimento de tantas Marias e Joanas, que não resisti, e fui escrevendo, porque já me cansei de assistir como se fosse um filme de terror, tanto no meio em que vivo, como em todos os meios de comunicação, mulheres que sofrem, outras que morrem, justamente por esse tipo de agressão, que a justiça mesmo ciente, deixou simplesmente acontecer... Parabéns por essa magnífica, iluminada, emocionante e reflexiva poesia! Deus o abençoe sempre e sempre... Bjsss

    ResponderExcluir
  3. Coincidentemente, acabo de ler um belo texto no blog da Celina (SERÁ QUE FUI EU?), falando sobre a evolução dos instintos humanos. Sairíamos do instinto primitivo, para a sensação e dai para os sentimento, num processo evolutivo. Não é isso que tem se dado, infelizmente. A sociedade patrimonial e as relações jurídico-administrativas botaram tudo no rol do resultado e de alguma forma, do vale-tudo. As mulheres e as crianças sendo o lado mais sensível e frágil absorvem toda a carga de insensatez e violência humanas. Não posso com isso, avacalhar o seu texto, que ficou esplendidamente lindo. Meu abraço amigo. paz e bem.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.