Páginas

sábado, 26 de novembro de 2011

Coisas do coração.



















Cada verso que escrevo se reveste de uma certa verdade, que a vida se apresenta em certos momentos. É o processo de desvestir. É não saber as respostas, para as perguntas, que sopram em nossos ouvidos. Saber as respostas é viver momentos de alivio, até que vem uma reformulação das perguntas, como se as coisas estivessem programadas, sem mínima chance de interferir e ou fugir do processamento. Sentimento de inoperância.

As coisas que não temos controle, sempre nos causam a inquietação, pois que elas nos surrupiam horas, dias e noites em interminável martírio. Somos uma ferramenta desta onda avassaladora, que nos prega uma peça desconfortável e por mais que desejamos que o pano caísse, a plateia de pé parece pedir bis infinitamente, assim permanece estático neste palco das emoções fugidias.

Os fantasmas sentimentais que nos roubam as palavras como vendaval e carregam nossas inspirações na melancolia, que se aloja em cada verso, arrastam as saudades de tudo quanto fomos e ou deixamos de ser. A vontade de recuar, abrir a porta e respirar, mas cada vez mais como se os olhos estivessem vendados, trilhamos em malabarismo arriscado de uma corda esticada e como almas aflitas, desesperadas neste terrível labirinto de tais emoções.

Quão bom seria, se houvesse a blindagem perfeita, para este coração desprovido de escudos e armas, que exposto à vulnerabilidade de todo tipo de ataque, que perfura o pobre coração com sofrimento, abandono e desilusão. É o vazio do coração. Assim vive a esperança de viver um grande amor, sem se importar, com a outra metade que ocuparia este vazio e vem daí a queda inevitável.

Eis que viver sob as coisas deste coração, torna-se uma aventura um tanto quanto perigosa, pois que ele bate acelerado na mínima sensação de uma emoção e nos leva pelos caminhos tortuosos dos desejos, que se aglomeram como gorduras nas veias, causando uma compressão revestida de desilusão, que deixa no ar forte cheiro de enxofre num corredor escuro e sombrio como nos porões da solidão.

Mas isto também passa ou mesmo se transforma.
E nova emoção vem e nos abraça, como uma onda que se elevou neste mar azul.


Toninho
14/11/2011

Da série apenas uma inspiração.
 ******************************************************
Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: 
amor no coração e sorriso nos lábios.   
[Martin Luther King]
*******************************************************
Grato Zé Claudio pela otima ilustração. http://uaimundo.blogspot.com/

"Tem dias que eu fico pensando na vida
E sinceramente não vejo saída.
Como é, por exemplo, que dá pra entender:
A gente mal nasce, começa a morrer.

Depois da chegada vem sempre a partida,
Porque não há nada sem separação.
Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão.
Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão.

A gente nem sabe que males se apronta.
Fazendo de conta, fingindo esquecer
Que nada renasce antes que se acabe,
E o sol que desponta tem que anoitecer.

De nada adianta ficar-se de fora.
A hora do sim é o descuido do não.
Sei lá, sei lá, só sei que é preciso paixão.
Sei lá, sei lá, a vida tem sempre razão." (Tqinho e Vinícius)

Ou então lhe trago da terrinha(Itabira-MG) os sofrimentos da alma do Drummond:

"Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão

Mas as coisas findas
muito mais que lindas,
essas ficarão."

*************************************************************** 

29 comentários:

  1. Posso dizer que sinto tua alma nesse desabafo que jorra emoção, uma certa tristeza... Melancolia talvez...
    A prosa poema é tua, mas mesmo assim me visto inteira e me vou assim... Repleta, plena de poesia.

    Linda noite e ótimo domingo para ti e os teus.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. º°❤
    Olá, amigo!
    "que deixa no ar um cheiro forte de enxofre..."
    Imagem forte, carregada, nublada...

    Boa semana!
    Beijinhos. º° ✿
    ♫° Minas
    ·.♪
    ❤♥

    ResponderExcluir
  3. Questão existencial repleta de poesia, eu respondo com questão existencial repleta de poesia.rsrs:

    "Tem dias que eu fico pensando na vida
    E sinceramente não vejo saída.
    Como é, por exemplo, que dá pra entender:
    A gente mal nasce, começa a morrer.

    Depois da chegada vem sempre a partida,
    Porque não há nada sem separação.
    Sei lá, sei lá, a vida é uma grande ilusão.
    Sei lá, sei lá, só sei que ela está com a razão.

    A gente nem sabe que males se apronta.
    Fazendo de conta, fingindo esquecer
    Que nada renasce antes que se acabe,
    E o sol que desponta tem que anoitecer.

    De nada adianta ficar-se de fora.
    A hora do sim é o descuido do não.
    Sei lá, sei lá, só sei que é preciso paixão.
    Sei lá, sei lá, a vida tem sempre razão." (Tqinho e Vinícius)

    Ou então lhe trago da terrinha os sofrimentos da alma do Drummond:

    "Amar o perdido
    deixa confundido
    este coração.

    Nada pode o olvido
    contra o sem sentido
    apelo do Não.

    As coisas tangíveis
    tornam-se insensíveis
    à palma da mão

    Mas as coisas findas
    muito mais que lindas,
    essas ficarão."

    ABraços, meu amigo.Adorei a ótima prosa ! Paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. As coisas do coração são lindas e chegam nos enchendo de emoção...
    Obrigado pelo carinho lá! abração,chica

    ResponderExcluir
  5. Bom dia meu amigo querido!
    No coração é onde se guarda tudo até o amor,kkkkkkk
    Desejo muito amores na sua vida para te fortalecer e te dar razões para amar sempre...
    Vc sabe que amo tudo que escreves,acho que tenho coração,kkkkkkkkk,será?
    bjs

    ResponderExcluir
  6. O coração tem lá as suas razões, às vezes não entendo ele, procuro apenas seguir o caminho que ele mostra...

    Que seu domingo seja de muitas bençãos amigo.
    E sua sobrinha como vc está?

    Um gdeeeeee abraço amigo.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  7. Amigo hoje só venho marcar a minha presença, apenas para te mostrar que sempre aqui passo mais tarde ou mais cedo, mas nunca passo em vão porque daqui sempre retiro pedacinhos que ficam na minha alma.
    Assim quem sabe se um dia não irei reconhecer-te através deles.
    Hoje venho com um nome e um blogue diferente mas que também tem um pouco de mim e afinal de que interessa o nome.
    Beijinhos de luz e muita paz...

    ResponderExcluir
  8. O coração é a sede de todas as emoções. Como sempre, um lindo poema, uma linda crônica. Abração, poeta!

    ResponderExcluir
  9. Olá estimado Mineirinho,

    Profunda e reflexiva dissertação sobre as coisas do coração.
    Sabemos, que tem duas aurículas e dois ventrículos e lá dentro cabe tanto, guarda tanta coisa.

    Seu poema é sequencial e não menos significativo.
    O coração é um templo imenso, que pode acolher a Humanidade.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  10. Amigo, vc tem razão, as vezes somos tomados de sentimentos, que sabemos que não é certo,mais devemos lutar sempre, para que o enchofre que vc se refere não venha acontecer, o conselho que eu daria a essas vítimas que caíram nesta teia se afastem o mais que possivel, é o único remedio certo, para mais tarde não sair de vítima, ou ser lapidada em praça publica, sendo mulher princiçalmente, ou vai virar letra de samba ou inspiração para poeta.Francamente eu não acho çotra solução. Celina.

    ResponderExcluir
  11. Olha eu aqui matando saudades!

    Apenas uma inspiração..
    E que inspiração amigo!
    Ah, o coração, acredito ser esta a única parte do nosso corpo que não é conduzida por nossa (própria) vontade.
    Parabéns, e um lindo domingo para você
    Lembranças.
    Ange.

    ResponderExcluir
  12. Oi Toninho. Lindo. Vc fala do coração que nada mais é que a nossa própria vida.
    Hoje eu falo no meu espaço de vulnerabilidade, sob a ótica de um palestrante que muito apreciei e o que me fica aqui e lá "A vida é soberana".
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Toninho estava lendo este teu belíssimo textom e o tempo inteiro as entrelinhas me gritavam ao coração a frase: Quão feliz é o homem que tem a capacidade e a sensibilidade de sentir a vida dessa forma íntegra, linda, corajosa e forte....amigo feliz do homem!!! Parabéns por quem és!!
    :D
    Amigo querido,

    Te desejo luz no tempo do Advento que começa hoje. Tempo de renovação da fé e da esperança, que o ser humano, um dia, seja capaz de superar as falhas, as doenças físicas e mentais, e deixar nascer o Homem são, capaz de espelhar em si o cosmo, ou seja, torne-se o próprio filho de Deus.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Meu prezado amigo, o coração movido por emoções, sempre nos prega peças.
    Nem sempre a razão dita nossa e conduta, e portanto, sofrimentos são inevitáveis.
    Então para que não soframos, temos que ter o devido equilíbrio não é?
    O texto é bastante apropriado para todos os momentos e bem vindo.
    Então, por ora, deixo um fraterno abraço e minha admiração.

    ResponderExcluir
  15. O coração muitas vezes passa a perna na razão, mas outras vezes segui-lo é o melhor que podemos fazer.
    Beijos, querido!
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  16. Esse nosso coração é imprevisível e teimoso. Mas não adiante tentarmos envolvê-lo com proteção em demasia, pois qualquer fresta serve para trazer o novo e as surpresas, agradáveis ou não.
    O amor é muito cantado e descrito, mas difícil de ser mantido porque as expectativas são sempre muito altas. E é tão belo, nos momentos em que podemos nos entregar a ele!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  17. Coração de poeta é terra instável.Sujeita aos sóis radiosos e às intempéries mais devastadoras.Num instante de cenário arrasado, sangra, noutro de calmas pradarias , canta.E assim, vão se quedando os dias do poeta das terras fugidias que um coração sensível abriga.

    "sei lá,sei lá, só sei que é preciso paixão
    sei lá, sei lá, a vida tem sempre razão..."
    Amei o post, amigo Toninho.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  18. Olá Toninho,
    Seu texto é lindo e muito intenso.
    Infelizmente, não há como blindar o coração.
    Resta-nos sujeitar-nos às suas surpresas, cuidando apenas para que ele permanece pulsando, seja no amor ou na dor.
    Você tem um talento maravilhoso para a escrita.
    Sou sua fã.
    Meu carinho.

    PS: E falando em coração, não há como "aguentar"
    uma derrota para o Atlético nesse momento
    crucial. E ainda estamos desfalcados!
    VAMOS TORCER, é o que nos resta.

    ResponderExcluir
  19. Lindo texto Toninho. Se houvesse a blindagem perfeita pra um coração, com certeza o meu estaria na fila esperando. Adorei o poema. Beijos e ótima semana.

    ResponderExcluir
  20. Quero agradecer de coração vc Toninho por estar comigo pelos Caminhos da Vida na despedida do nosso querido amigo José Carlos Manzano.
    Meu muito obrigada.
    Que Deus a abençõe!

    beijooo.

    ResponderExcluir
  21. Puxa Toninho, posso dizer que seu texto é de uma beleza e sensibilidade como muito poucas vezes li, me identifiquei com tuas palavras.
    Inspirações assim tem que ser admiradas por sua forma e conteúdo e tudo que eu diga aqui é pouco pra exprimir o quanto admirei essa prosa poética.
    Deixo aqui aquela famosa frase: Gostaria de ter escrito isso rsss
    Beijos e uma excelente semana pra ti!

    ResponderExcluir
  22. O coração, por amor, sempre faz coisas sem sentido e nos prega peças...abraços de bom dia pra ti amigo.

    ResponderExcluir
  23. Oi amigo Toninho!

    Bom dia!!!

    E explode o coração ao ler tuas palavras,de um lirismo e beleza pungentes...sabes colocar em palavras o sentimento de todos,a angústia da busca,a dor de um palco não desejado e desvivido...


    Bjsssss carinhosos,
    Leninha

    ResponderExcluir
  24. Bom dia,Toninho!!

    Nossa meu amigo que post mais lindo!!!Uma bela reflexão e duas belas poesias!!!
    Das coisas do coração não temos como fugir,somos sempre surpreendidos!E aprendemos...sempre vamos aprendendo com ele.
    Mas esperança de viver um grande amor temos que ter sempre, pois quem procura...acredito!Pois quis tanto que aconteceu!!!
    Adorei sua reflexão poética!!!!
    Beijos!!!
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  25. Toninho,que maravilhosa inspiraçao!O coração é mesmo livre e ama e se emociona e nada podemos fazer para dete-lo!Eu adorei seu post!Bjs,

    ResponderExcluir
  26. Já diziam os grandes sábios: "Filosofar é preciso" (não foram eles? rs)...

    Acho que é por isso que depois da Filosofia, gosto tanto da poesia...as duas estão muito perto, vizinhas até...

    E eu fico aqui, sentada na platéia, assistindo esse lindo jogo da filosofia com poesia...quer melhor?...juntos: Toninho, e Cacá trazendo Vinícius e Toquinho, e de lambuja, Drummond ! o que me resta? ficar de pé e aplaudir!! claro!!!
    Lindo lindo lindo!!! bis bis bis!!!!
    Beijos poeta lindo e no coração bem guardado!!!
    Vou feliz...! feliz feliz...

    ResponderExcluir
  27. Toninho

    É como um vendaval de inquietações que nos avassala depois passa e vem a desilusão. Tem uma certa semelhança com a sua postagem posterior mas ambas
    de uma riqueza ímpar.

    Amei.

    Um abraço.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.