Páginas

terça-feira, 29 de novembro de 2011

A gente se acostuma.






















É sabida do ser humano, a tendência a se acostumar às situações, que a vida se lhe apresenta. A cada etapa de nossas vidas somos colocados aos desafios. De saída enfrentamos a situação de conviver com nossos primeiros medos e frustrações, aventuras. O medo de cair pela falta do equilíbrio, vem o engatinhar. Inversa/inocentemente tem-se a coragem para agarrar o rabo de um felino ou mesmo de um cachorro, ou se aventurar descer perigosas escadas. Ali tem inicio da famosa proteção assistida dos pais, tios, avos ou babás.

Acostumamos a ter proteção vigiada, entregamos a ela sem perceber, que ela um dia vai embora. O medo de errar nos persegue ao longo da vida, que às vezes nos impede de buscar novas aventuras e sucessos, vamos acostumando a fazer com que nos pareça mais fácil ou menos perigoso, como numa escala inconsciente de risco, que fica enraizada em nosso subconsciente. Creio que aí, originam-se nossas frustrações, nossos fantasmas, que nos assombrarão pela longa jornada. 

Nesta longa caminhada deparamos com uma vida nua e crua a ser vivida, quando aquela mão já não nos ampara. Os modelos que se apresentam nos chocam. É quando passamos a não querer mais, a acostumar com os parâmetros impostos por nossas famílias, igreja, escola e a sociedade. Tempo de apurar nossas vocações profissionais e políticas. Justamente neste momento é que muitos se perdem, pela falta da base. Muito comum ver pessoas estiradas pelas estradas da vida nesta etapa, onde as proteções não se evidenciam, e às vezes nem são aceitas. Neste momento, que muitos se perdem pelas drogas, alcoolismo como sendo um caminho mais fácil da alienação perante as dificuldades. Processa-se então a total negação.

Acostumar transforma-se numa perigosa entrega às apatias tão comuns, quando a pessoa se sente incapaz de lutar contra a desordem familiar, social, política e econômica. Passamos a ser vitimas deste rolo compressor. Vive-se no limite da razão, neste período alguns se engajam a uma tendência política e ou filosófica, ou mesmo buscam filiação partidária. Há registros até mesmo de casos de suicídios nesta fase em que tudo parece não ter solução, quando o pensar extremo invade seres nas suas buscas, que culmina com tirar a própria vida. Desilusão total.

Aceitar e acostumar são as novas inquietações, na fase que entramos numa espiral existencial, quando somos levados a uma função no sistema produtivo. Nesta miscelânea entramos no ápice da vida profissional e começa a ter de aceitar péssimos gerentes, imbecis dirigentes tudo em nome da sobrevivência e defesa do pão nosso de cada dia. Nessa jornada, aceitamos a pobreza do pensar geral do salve-se quem puder. Já não somos seres racionais na integridade e essência, assim desfilamos pela vida, a nutrir nossas mais terríveis decepções e frustrações, pela incapacidade de resolver as questões cruciais humanas e sociais. Processa-se a insatisfação.

Assim é preciso uma ação multiforças com sabedoria, na preparação de nossas crianças, nossos jovens na maneira de se conduzir na longa jornada. Nesta ação de mãos dadas entre famílias, escolas e comunidades, inclusive num arrastão trazer a igreja, para uma perfeita orientação vocacional e de vida, para exercício de fazer prevalecer os melhores e capazes, na condução dos processos. Criar a responsabilidade política e fazer mudar todo pensar no exercício de uma função política. Processa-se a reflexão.


E penso, que se assim procedendo, teremos homens melhores e pessoas mais felizes.


Toninhobira
15/06/2010  

Uma reedição.

Comentário Único de Jose Claudio (Cacá), que anexo à postagem.

“Toninho você tocou com uma fina dose de talento, num assunto que acho ser o grande responsável por tantas mazelas no nosso cotidiano. A falta de preparo das pessoas para enfrentarem a vida depois de se desgarrarem das "tetas" que os geraram. O incitamento quase obrigatório ao sucesso e o apelo exagerado para se obter bens como forma de se legitimar, como gente, junto com a ausência de idealismo, são, a meu ver, os causadores dessas angústias que norteiam pensadores lúcidos como você. Oxalá esta sua crônica seja lida por muitos e muitos e muitos e refletida bastante. Muito importante e sábio tudo o que você disse aqui. Meu abraço. paz e bem”.

43 comentários:

  1. Fizeste muito bem em reeditar.
    E apenas o Cacá tinha lido?
    CREDO! Que desperdício escondido.

    Daqui só posso te aplaudir. Foste simplesmente BRILHANTE nessa caminhada pela vida e suas fases.

    Maravilha e adorei. Repito o que o Cacá disse: Essa crônica é para ser lida POR MUITA GENTE! Tomara dessa vez seja lida por muitos!


    abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Muitas vezes o medo de errar faz nós tomarmos decisões que no futuro viemos a nos arrepender...o que fazer, faz parte da vida, beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, Toninho!

    Concordo com seu pensamento. O ser humano já é complexo pela própria natureza, e soma-se a isso, toda falta de preparo para a vida. As proteções, são necessárias, porém, na dose certa, pois, caso contrário, prejudicam na formação e no desenvolvimento da pessoa.
    Excelente reflexão, Toninho.

    Um grande abraço
    Socorro Melo

    ResponderExcluir
  4. Amigo Toninho!
    Como disse a Chica, 'credo' que desperdício esse belo texto filosófico lido por tão poucos, mas agora com o número de amigos aumentados, valeu a pena reeditá-lo. Também fiz o mesmo por lá ontem, apesar dos pensamentos serem de uma ótima jornalista e que podem complementar este teu maravilhoso texto.
    Toninho, num desses parágrafos que você bem disse, está incluído meu marido e que para não desistir da felicidade, em breve irá se aposentar para que enfim possamos curtir momentos e um lugar mais humanizado, pois não queremos ser levados por tanta ganância e uso da matéria, vemos a cada dia as coisas se complicando mais e mais para quem está neste caldeirão de vaidades que só leva à desilusão.
    Adorei seu texto filosófico e verdadeiro!
    um beijo grande, carioca

    ResponderExcluir
  5. Querido Toninho,
    Realmente,um desperdício quase ninguém ter lido,foi bom ter reeditado...ainda bem que da primeira vez foi lido por uma pessoa como o Cacá...um comentário dele é sempre uma outra postagem...e válida,coerente.
    Amigo querido,
    Um pedido meu:vá até o SONHOS E ENCANTOS E REZE UM POUCO COMIGO.
    Bjsssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  6. Olá amigo querido,
    As coisas boas da vida devem ser repetidas. Este texto, de um conteúdo exemplar e verídico, é uma delas. Muito bem explanado seu modo de pensar sobre o desenvolvimento do ser humano, desde o berço até a maturidade. Com seriedade e, embasado naquilo que realmente acontece, você faz uma dissertação com muita obviedade e precisão.
    Lamento apenas, poder seguir seu blog há pouco tempo. Quantas outras postagens como esta e outras tantas que não li, vindas de você, eu devo ter perdido.
    Mas sempre há o tempo oportuno para tudo. Hoje, sinto-me feliz por poder fazer parte de seus seguidores e, assim, usufruir deste belo espaço.
    Um grande e afetuoso abraço.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  7. Toninho,
    bendito momento este que vc reeditou este profundo manifesto reflexivo e nos levou a pensar junto contigo sobre fatos sabidos e muitas das vezes omitidos pela afã diária, pelo consumo desenfreado, pelas expectativas não alcançadas, pelas frustrações destacadas, enfim, por todos os níveis da ascensão e queda dos seres humanos presos nessa cornucópia ilusória.
    Reforço os desejos do comentarista Cacá, bem apropriadamente dito, de que teu profundo e verdadeiro texto seja lido por muitos e muitos e muitos,levando-os à reflexão necessária e clareadora que ele suscita.
    Adorei esta oportunidade. Obrigada!
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  8. Salve meu amigo Toninho, amei a tua crônica! Particularmente o destino me traçou paralelos em que tive que me acostumar, de início o ter que acostumar-se dói, depois vemos que foi o melhor que a vida pode fazer por nós... E nós por ela também.

    Meu amigo, o meu amor tá doido pra colocar música tocando no blog dele, mas eu não sei como se faz, se possível, dei-me dicas...

    Abraços mil

    ResponderExcluir
  9. Belo demais teu texto Toninho.
    Penso que vivemos época cada vez mais difícil. Os sonhos estão sendo arrancados dos jovens e subistituídos por desejos passageiros e perigosos que que levam junto a sua vontade de viver e acreditar em algo de belo. O mundo está ficando feio e a educação é uma das primeiras que sofrem as consequências porque só é possível educar pela beleza querido.

    Tempos difíceis. Parabéns pela síntese que ordena um pouco as causas do caos do mundo.

    Beijos Mineiro!!

    ResponderExcluir
  10. Oi amigo, que bom que vc reeditou a postagem, para refletir: será que é se acostumar?ou esta apatia faz parte da epidemia do século que é a depressão?Ainda bem que existem os que não se acostumam (acomodam) com nada.

    Paz Celina

    ResponderExcluir
  11. Boa noite meu querido amigo!
    Muito bom vim aqui...sabia que saio abastecida de amor,carinho e de palavras encantadoras...
    Esse texto reflexivo nos emotiva e se completa com o comentário do Cacá...que não deixa de ser um post.
    bjs de boa noite!

    ResponderExcluir
  12. Olá Toninho,
    Sua crônica é excelente! O último parágrafo dela e o comentário do Cacá esgotaram o que eu poderia dizer a respeito, por isso nada acrescento, pois correria o risco de ser repetitiva.
    O posicionamento de vocês dois é absolutamente perfeito e pertinente.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir
  13. Meu amigo como você foi realmente ao ponto, esta crônica nos mostra uma realidade que poucos conseguem ver e menos ainda conseguem admitir que a super proteção acaba por criar indivíduos que se tornam incapazes para a luta árdua da vida, infelizmente papai que era um ser humano incrível, gente em todo sentido da palavra, nos super protegia, as mazelas do mundo não chegava até nós, os jornais nem em casa ele lia, nossa casa era realmente nosso lar e era sagrado, só nós poucos pouquíssimos o frequentavam, imagine você que na época que os militares tomaram conta de tudo e houve tanta repressão,eu e minhas irmãs não ficamos sabendo, para nós todo mundo era bom, gente má, maldosa, desonesta, só existia nas novelas, nos filmes, desgraças não aconteciam realmente,trabalhar nós trabalhávamos com ele,eu mesma era seu braço direito, desta
    forma quando casamos ele abraçou nossos maridos, e todos andavam na linha, infelizmente cedo ele faleceu, eu tinha 27 anos, e os maridos com excessão de apenas um, tiraram as manguinhas pra fora,um ajudou passar a perna em mamãe que perdeu a fábrica de papai para seu sócio, os outros usavam e abusavam dela e arrumaram amantes, e desta forma após muito sofrimento acabamos eu e minhas irmãs nos separando, apenas uma a querida Hilda teve sorte de ter ao seu lado um homem simples, trabalhador e honesto nos moldes que papai era. nem imagina quantos tombos e punhaladas nas costas levamos, mas aprendemos e como aprendemos, graças a Deus somos GUERREIRAS e principalmente gente como ele e mamãe eram, desculpe se me estendi, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  14. É para reflexão, realmente. Educadores e pais têm uma grande responsabilidade. Ela abrange, não apenas ensinar, mas preparar. As crianças não podem pensar que existe um mundo cor de rosa a sua espera, cheio de concessões. Por isso,mais tarde, na primeira queda, quando já não contam com os protetores braços familiares, perdem-se.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Uma excelente análise reflexiva de questões que se refletem na clínica já de forma crônica, com filhos, pais e casal em busca de alternativas para melhor qualidade relacional e de vida.
    bjsj

    ResponderExcluir
  16. OI AMIGO ENCANTADA POR ME VISITAR LÁ NO RECANTO DAS LETRAS, SUA VISITA ME FEZ MUITO BEM! BEIJOS DELICIOSOS E SUCULENTOS!

    ResponderExcluir
  17. Toninho querido amigo, um texto super concientizador, como as pessoas, comunidades, escola e famílias não percebem o que esta a ocorrer. Poxa este texto todo o brasileiro devia ler, aliás todas as pessoas do universo deveria ler e se concientizar. Chega a emocionar a gente sabe anjo amigo.Agora o que mais me tocou em seu texto foi a religião, sabe Toninho qualquer que seja a religião, ela é muito importante para a família, pois tráz pilar, base de união de valores, proncipalamente quando a educação e precária, a religião ajuda muito. Bom em fim eu poderia ficar horas divagando sobre o texto que é muito importante, sabe que sou solidária e assino em baixo do seu texto.
    Amor meu, Lá no Harmonia estou fazendo uma corrente de oraççao para 2 amigos que estão com a saúde frágil, conto com sua força e fé para doar 3 segundos do seu tempo e orar junto.A leninha uma amiga querida ajudou até a postar minha oração, numa tentativa de reforçar ainda mais esta solidariedade, seu que posso contar com seu coração. Desde já aqui fica minha gratidão, por seu texto tão coneicnetizador, e seu coração imenso, tenho orgulho de falar que sou sua amiga.
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  18. Bigadinhummmm, vc é um irmãozãooooooooo!!
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  19. Um texto que mostra o quanto é importante vivermos em rede, assim como a aranha que tece a teia meticulosamente e dentro dela vai retendo o que é necessário e eliminando o que é supérfluo... Muito sensibilizador...
    Abraços, minerim, amigo!!!

    ResponderExcluir
  20. Toninho,
    Peço desculpas pela ausência,mas cá estou.
    Com sorte de saborear esse belo texto tão bem posicionado e detalhado.
    Com certeza meu amigo, a preparação é algo muito valioso na vida.
    Mas o costume trás sempre certa vacilação para aquele, que se acostumou a ter tudo pronto.
    Aceitar aquilo que não se pode mudar eu entendo, mas aceitar aquilo que se pode mudar é algo que realmente eu não admito num ser humano sabe?
    O Cacá citou coisas que eu acredito piamente também.
    Tua crônica com certeza é um motivo valioso para reflexão.
    Um beijinho para ti amado.

    ResponderExcluir
  21. Nossa! Depois de tudo que foi dito aqui, só posso concordar, claro! rsrs - Mas, é isso mesmo. Você sabe que penso o mesmo. Excelente trabalho, meu amigo! - Parabéns! - Mande seu end completo pra meu email- Abração

    ResponderExcluir
  22. Olá Toninho

    Você falou com muita propriedade, quando nos acostumamos demais com alguma coisa parece que a mesmice toma conta.

    Um abraço, paz e bem

    ResponderExcluir
  23. Amigo, sabe que esta é uma das coisas que mais me assusta na juventude atual: a total falta de idealismo e a total falta de reação perante os fatos sociais, que a cada dia se tornam mais miseráveis. Fui uma jovem tão idealista, lutava pelos meus sonhos de uma sociedade mais justa e digna. Aprendi com meu pai, que foi um revolucionário e tem marcas de balas pelo corpo todo, por lutar no seu pais contra uma dura ditadura. E hoje, não vejo mais reação alguma por parte daqueles que deveriam cuidar melhor de sua pátria, de seus ideais, de seus sonhos. Não tiro da lista nem meus filhos, que fazem parte do Greenpeace porque cresceram comigo falando em idealismo. Posto diversas causas no meu Facebook pedindo atenção e luta por um mundo melhor, e são poucos o que me respondem, quando quase nenhum. É incrível. Vivemos realmente uma era de total desilusão.
    Mas, como boa sagitariana que sou...nunca perco a esperança...continuo a sonhar com um mundo mais humano, mais idealista e justo. Onde há de imperar a paz e a harmonia, junto com a ética e a responsabilidade de um povo. Ainda hei de ver uma pátria brasileira assim, liderada pelos nossos justos e amados descendentes...

    Mais um belo texto, que aplaudo de pé! beijos amigo querido! um dia lindo repleto de boas energias!

    ResponderExcluir
  24. Super importante o seu texto, Toninho.

    Vejo pessoas tendo filhos por puro capricho para depois priorizarem o tempo para outras coisas, menos para os filhos.Crianças precisam serem super educadas e preparadas para vida, saber pensarem por si para não repetirem os mesmos erros dos pais, porque aí, as coisas não mudam mesmo...

    Beijinhos, Toninho.

    ResponderExcluir
  25. Toninho,excelente seu texto!A gente se acostuma com as coisas que não conseguimos resolver e isso é mesmo uma acomodaçao que precisamos mudar,encarar as coisas com garra e tentar fazer diferente!Um texto reflexivo e necessário!bjs,

    ResponderExcluir
  26. Meu prezado amigo, do jeito que está o mundo, parece que não resta mais esperança.
    Vejamos que os valores se inverteram.
    E ficamos numa mesmice paralisada e sem ousar nas mudanças para um bem maior.
    Nesse aspecto, as famílias parecem que perderam o rumo.
    Vamos sim, fazer nossa parte, com o o que nos resta de melhor e acreditar.
    Um fraterno abraço, minhas considerações.

    ResponderExcluir
  27. Hoje estava a pensar, estou tão cheia de amor, amor fraternal,e vim derramar um pouquinho aqui, amigo vc mora em meu coração!!
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  28. Meu querido amigo!
    Boa noite!
    vim te ver e ler mais um pouco da tua crônica,que instiga a descrevermos sempre uma história que conhecemos...
    Deixo um beijo de boa noite prá ti,com carinho,ok!

    ResponderExcluir
  29. Olá Toninho tudo bem?
    Como sempre um excelente texto!
    A gente se acostuma com as coisas que nao conseguimos resolver e isso se torma uma acomodacao que precisamos tomar coragem para mudar, buscar nossa própria essência e fazer a diferenca.
    Um texto muito bacana para a nossa reflexao!
    Bjs,

    ResponderExcluir
  30. Oi Toninho!
    Excelente crônica!
    Como muita propriedade você discorreu sobre as mazelas que vão sendo assimiladas por nós e nos fazendo acomodados. Formar pessoas hoje é uma tarefa difícil e a família vem cada vez mais sendo imprescindível, os valores distorcidos que vemos impregnando a sociedade são danosos para esta formação.Gostei muito de seu texto!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  31. Na Educação dos filhos exige gde responsabilidade de preparação para a vida, haver um equilíbrio entre a razão e a emoção...
    Toninho agradeço sua visita,
    Linda noite,
    beijos

    ResponderExcluir
  32. Meu amigo, você conseguiu ver tudinho mesmo, e colocou sabiamente nessas linhas toda a verdade, parabéns pelo texto muito bem escrito....
    Eu culpo o sistema, somos levados em fila para a escola que nos molda para o sistema, sistema de consumo e de competição, isso é quem tem dinheiro compra mais, e quem passar por cima dos adversários chega primeiro e consegue a vaga, ou a bolsa e ai vai....
    Não existe ai direitos iguais, diante desta sociedade formada pelo sistema capitalista, não vejo um futuro bom para o planeta, pois só ouvimos as pessoas falarem ,eu, eu, eu e eu, o individualismo impera no horizonte, abraço amigo...

    ResponderExcluir
  33. Olá,Toninho!!

    Que bela reflexão fizeste meu amigo!!!Como é necessário que se instigue desde cedo a arte de pensar, de refletir.Porque só assim se aprende a questionar, e a não "se acostumar" com o que se recebe, ou temos da vida.Precisamos ser desbravadores, precisamos ver a vida como um grande presente, onde encontraremos muitas surpresas, basta que as busquemos!
    Uma reflexão que instiga a muitas outras!!!
    Deus te abençoe Toninho!!!
    Bom final de semana!!

    ResponderExcluir
  34. Hoje amigo sentei aqui com neu chá, e vim te fazer uma visitinha, esta um frio em minha cidade aqui no sul, nem parece dezembro.
    Vim deixar um abração de sempre, aquele de urso!!
    com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  35. Olá meu caro poeta.
    Docecomomel(hgata)

    Sempre passando por aqu para ler suas jóias raras.Assim denomino seus texto , onde vejo os sentimentos a flor da pele.Parabéns e saudades.Grata sempre a ti por está sempre presente.Docecomomel(hgata)

    Ah.Venha fazer parte do Beco dos poetas estou por lá tentando fazer alguns poeminhas

    ResponderExcluir
  36. Olá estimado Toninho,

    Belíssima e profunda reflexão.
    Dá que pensar.
    "SE ACOSTUMAR" é comodismo, é falta de originalidade e de agilidade mental.
    Temos de procurar novos mundos, para melhorar este.

    Bom fim de semana.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  37. Toninho
    Você reeditou um rico texto que deveria ser lido pelos nossos dirigentes para repensar
    com mais seriedade sobre a verdadeira essência da vida. Infelizmente nestes novos tempos em nome do "cada um pra si e Deus pra todos" os verdadeiros valores estão desaparecendo.

    Um abraço
    Bom final de semana.

    ResponderExcluir
  38. Um texto maravilhoso, amigo!!!
    Vou te levar para a Confraria da Soninha, ok?
    Quando estiver tudo prontinho, te aviso.
    Bom fim de semana!!!
    Beijos, querido!!!

    ResponderExcluir
  39. Venho lhe trazer rosas as mais belas e perfumadas.
    Venho agradecer seu carinho mesmo estando ausênte
    não esqueceu de mim.
    Nossa amizade é benção Divina em minha vida.
    Sou feliz e agradecida em saber
    que embarcou comigo na minha Viagem.
    Uma Viagem de carinho amor e paz.
    Estarei fazendo tudo que puder para
    marcar minha presença no seu blog,
    pois você com seu carinho muito tem contribuido
    muito para continuar sendo a guerreira que sempre fui.
    Um final de semana da paz e na luz.
    Um Lindo Domingo..
    Vou continuar te seguindo e te amando sempre.
    Te Amo.
    Evanir
    Sua postagem foi a mais correta que li nessa noite.

    ResponderExcluir
  40. Toninho, é mesmo um texto de grande reflexão.
    Penso nessa longa caminhada da vida, nós nos habituamos com tudo, mas é pensar que não é bem assim.
    Bom final de semana
    Xeerosss

    ResponderExcluir
  41. É meu querido amigo a gente tem mesmo de se acostumar,ele há tanta maneira de nos irmos deixando levar pelos costumes uns dos outros pois somos um mar onde a água corre sempre para o mesmo lado.
    Aqui na minha casa eu quando os meus filhos eram pequenos tentei sempre indicar o que era certo ou errado, eles cresceram começaram a tomar as suas próprias decisões, depois chegou a hora da partida e eu fique sozinha com o meu marido. Acontece que todos os dias tinha grandes brigas porque eu arrumava e limpava virava as costas e em todos os cantos haviam ferramentas, parafusos e outras coisa, muitas delas eu ia deitando fora e depois lá vinha a briga, até que hoje tive de me acostumar e viver à maneira dele ou então dava em doida. Então o que está bem para ele também está para mim e dai deixei de ter mau ambiente e foi assim, uma das maneiras de a gente se acostumar, e, com todo o resto do mundo também terá de ser assim, por muito que se luta não conseguimos mudar o mundo pelo contrário ele é que nos vai mudando deste Planeta para outros. desculpa o alongamento e não ter respondido mais cedo pois estive com um principio de desidratação.
    Beijinhos de luz e paz na sua vida

    ResponderExcluir
  42. º°♥❤ Olá, amigo!
    ❤ Infelizmente... quase todo mundo se acostuma.
    º°❤ Beijinhos.
    ♥❤ Minas.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.