Páginas

sábado, 3 de dezembro de 2011

Viver como pássaros.








Imagem Google





Viver como um pássaro.


Amanhece nesta selva maliciosa
Livre salto do voo pela liberdade.
Parte como pássaro pela cidade
Voo entre prédios, viagem perigosa.

A casa uma gaiola gradeada insegura
Na rua deserta perigo a cada esquina
Cada passo um disparo de adrenalina
Triste viver na cidade com armadura.

Viver como pássaro em canto tristonho
Na copa da arvore exibir belas penas
Diante da multidão, o olhar medonho.

Silencio instantâneo que pára o tempo
Um estampido ecoa pela manhã serena
Vermelhas penas manchadas no vento.


Toninho
27/11/2011

Um belo fim de semana a todos.
Que a liberdade seja nossa fiel companheira.
***********************************************
Inspiração da Elisa T.Campos : http://pintandohaikai.blogspot.com/
Por isso amanheço com os pássaros, sorvo o perfume das flores enquanto vejo colibrís se alimentando das seivas dos camarões-amarelos.
Os lírios das esquinas com cheiro de ervas não nos servem e proliferam dia-a-dia perdendo mais cores.
Os estampidos de outras esquinas ressoam, ressoam
fazendo calar as tardes das andorinhas.
Acuados
Amedrontados
Até quando?

29 comentários:

  1. OI AMIGO, BOA TARDE UMA DAS PIORES COISA DA VIDA É NÃO TERMOS LIBERDADE, QUANDO É COM OS ANIMAIS É MAIS REVOLTOSO, DO QUE SERVE UMA GAIOLA DE OURO SE NÃO PUDER VOAR LIVRE. UM FINAL DE SEMANA BEM LEGAL PARA VC . CELINA

    ResponderExcluir
  2. Liberdade para voar está sendo utopia, estamos cada vez mais enjaulado e com medo de todos.
    Infelizmente,
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Liberdade, Toninhobira, é tudo! Ninguém gosta deprisão seja qual for a natureza. O soneto está belo! Abração.

    ResponderExcluir
  4. Mais um belo poema,Toninho! Gosto muito de te ler ! abração,chica e lindo domingo!

    ResponderExcluir
  5. Olá! Vim lá da Soninha pra conhecer seu espaço!
    Gostei de tudo o que vi...Já estou te seguindo.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. A gente trancado e os bandido e malucos soltos.
    Em seu poema senti um grito de liberdade, na qual ficamos presos, calados.
    Ma é um poema lindo baseado em fatos reais, eu acho, por seu post antigo!
    abração de urso!
    Com carinho
    Hana

    ResponderExcluir
  7. Será por isso que tem gente que mantem os pássaros na gaiola, porque vivemos numa e queremos descontar nos pássaros???
    Lindo texto amigo, abraços...

    ResponderExcluir
  8. Nos dias atuais já não é mais possível ter liberdade...

    Bom domingo amigo.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  9. Há momentos em nossa vida que precisamos voar como os pássaros e entender o verdadeiro sentido da vida! belo post, beijos e bom finalzinho de semana!

    ResponderExcluir
  10. A morte da liberdade não tira nunca de nós a capacidade de voar amigo....
    Lindo!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Amigo querido, teu poema é profundo, comovente e muito belo!!!

    Ao ler-te me lembrei de um poema que escrevi a algum tempo atras, e agora o deixarei também aqui.

    LIBERDADE

    O manto negro da noite se aproxima ,
    Cobrindo o que foi dia e o arrebol...
    E tudo que foi sonhos assim termina
    Uma madrugada fria e eu sem sol...

    Deitada querendo rolar, e é o que faço
    Tento assim da minha aurora lembrar...
    Uma cama vazia a faltar-me espaço,
    Um corpo inerte sem me abraçar...

    Acompanhada, e vivo sempre na solidão
    Quem me dera, ter eu, asas p'ra voar...
    Voaria pela emoção, daria adeus à razão
    Na liberdade, da liberdade encontrar...

    Quiçá tivesse eu, uma varinha de condão
    Em um simples toque, um movimento de mão
    Dos algozes da vida, transformaria o coração
    Saberiam que Amor, jamais sobrevive em prisão...

    Poeta, linda e abençoada noite pra ti.
    Beijos de Paz

    ResponderExcluir
  13. Toninho de forma muito bela você descreveu numa analogia perfeita como está sendo a vida atualmente, com sobressaltos e medos, não se tem mais sossego, vive-se aprisionado porque não podemos usar do nosso direito de ir e vir como bem gostaríamos, e quando nossos filhotes saem com o coração na mão ficamos, é meu amigo o progresso desordenado, os governantes corruptos, o povo que se cala por muito tempo, acabou dando nisso, uma pena.
    Um lindo domingo pra ti, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  14. º°♥❤ Olá, amigo!
    ❤ Ainda é possível voar como um pássaro nessa selva de pedra?!
    º°❤ Boa semana!
    ❤Beijinhos.
    º°❤Brasil

    ResponderExcluir
  15. Infelizmente é a mais pura realidade.
    A cada passo, um sobressalto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Por isso amanheço com os pássaros, sorvo o perfume das flores enquanto vejo colibrís se alimentando das seivas dos camarões-amarelos.
    Os lírios das esquinas com cheiro de ervas não nos servem e proliferam dia-a-dia perdendo mais cores.
    Os estampidos de outras esquinas ressoam, ressoam
    fazendo calar as tardes das andorinhas.
    Acuados
    Amedrontados
    Até quando?

    Toninho
    Seus lindos versos me inspirou este.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  17. Ouvi o som, sofri com a idéia, chorei de tristeza em saber do acontecido e lamentei que a selva de pedra embruteça os corações a tal ponto que exterminem as belezas que ainda restam.
    Em poesia pungente, vc trouxe a dura realidade, amigo.
    Repito contigo:que a liberdade seja nossa fiel companheira.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
  18. Amigo Toninho!
    Linda e pungente sua poesia, pois ainda a pouco, antes do jogo decisivo entre Vasco e Flamengo, aqui no Rio, soltaram fogos, muitos antes do jogo e os pássaros voavam em revoada e gritaria com medo do barulho. Tadinhos, mesmo soltos, sofrem na cidade grande!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  19. Um dia o bem vencerá o mal para sempre e estaremos lá para ver....quando? Não importa. Mas será!! Eu sei.

    Beijos amigo e boa semana!

    ResponderExcluir
  20. Que os nossos sonhos e voos sejam livre como os pássaros.
    Uma marcante inspiração poeta!
    Sempre é um grande prazer entrar aqui e ler uma das suas inspirações.
    Uma linda noite!
    Lembranças
    Ange.

    ResponderExcluir
  21. Toninho, lindo poetar amigo. Espero que um dia possamos voar como um pássaro. Livre nesse mundo louco. Deixo um beijo grande e desejo de um ótimo começo de semana . Abraço!

    ResponderExcluir
  22. Amigo querido, como um pássaro sonho com uma liberdade.
    Liberdade de sair da selva de pedra e como um pássaro, na tua Itabira poder voar...
    Por isso abomino quem os aprisiona, que na desculpa de os preservarem, negam-lhe os altos Céus!
    Um fraterno abraço, tenha um abençoado dia.

    ResponderExcluir
  23. Tenho vivido um dilema atroz. Vontade de ir morar num lugarzinho pacato, bucólico, mas onde? Já não vejo mais onde haja tranquilidade e destemor da violência. Nossa Itabira outrora pacata apresenta índices assustadores de violência. Tenho estado aqui com muita frequência e já não se pode mais deixar portas e janelas abertas. "Um cantinho e um violão", só mesmo com grades no portão.rsrs. Seu belo soneto capturou esse meu momento como uma luva!

    Grande abraço e ótima semana, amigo!

    ResponderExcluir
  24. Bom dia Toninho, um belo e profundo poema de conscientização, a natureza merece sempre nosso respeito e nosso amor.
    Desejo á ti uma ótima semana, já com votos de um Feliz Natal e Ano Novo, beijos no coração!

    ResponderExcluir
  25. Por aquela de ontem nem mesmo o mais fanático, ardoroso e fervoroso cruzeirense esperava e atleticano nenhum sonhava. rsrs. Grande abraço e ótima semana.

    ResponderExcluir
  26. Olá querido Toninho,

    Seu poema é um grito de liberdade.
    Viver em cidade, como pássaro, não é seu desejo.
    Ama a natureza e o espaço, que ela tem, que ela lhe dá.
    O seu escrito tem muita vida, sentimento e cor.

    Boa semana.

    Beijos de luz.

    ResponderExcluir
  27. Se não podemos mais voar como pequenos pássaros, delicados e sensíveis, então, que nos transformemos, em lindas e elegantes águias, para o vôo continuar...
    É verdade que as águias voam sozinhas...porém, voam mais alto...voemos mais alto então, e nada poderá nos atingir...nada nos alcançará...voemos livres...! mas que continuemos a voar...

    Beijos, amigo querido

    ResponderExcluir
  28. Que belo soneto!!!!

    Infelizmente vivemos uma psedo-liberdade...que coisa né?!!

    Belas e elevadas inspirações meu amigo!!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  29. Olá Toninho,
    Belo soneto! Retrata como vivemos hoje, infelizmente, com nossa liberdade tolhida pelo
    medo e a insegurança.

    PS: O cruzeiro surpreendeu até os atleticanos,
    hein? Que lavada!

    Grande abraço.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.