Páginas

domingo, 26 de setembro de 2010

Noite Silenciosa

 










Noite infinda fala de melancolia
No silencio, que toda sua vida pára
Nas ilusões de sonhos e fantasias
Num sussurro um canto de esperança.


Momento que tudo é esquecido
Deixa o mundo lá fora paralisado
Não há sons, apenas do coração ferido
Em desafinado tom apaixonado


Lança-se neste mergulho interior
Vive sua realidade que apavora
Eterna longa busca pelo aprazador
Amor que tanto a alma implora


Logo se abraça na amiga poesia
Divina redentora da amargura
Beija-lhe a face de sublime alforria
Cobre de luzes sua noite escura.


Momento raro de intima felicidade
De amar libertamente sem amarras
Sem pensar na fraqueza humana
Das incertezas, medos do passado.


Vem neste instante de felicidade
Camufla-se nas suas quimeras
Abraça-lhe, embala sua sensibilidade
Com caricias que a inspiração acelera.


E sonha como pássaro em liberdade
Esquece os espinhos da ignorância
Encravados por orgulhos e maldade
De quem lhe nega sua importância


Não há armas. Nas mãos apenas flores
Com palavras loucas em versos aquecidos
De rimas que não amenizam suas dores.
É assim que pode viver seu grande amor




Foto Noite de Luar em Itabira-MG
Ah,saudade!
Toninhobira
17/09/2010

5 comentários:

  1. Amigo querido, teu poema vestiu-me de forma tal que emudeci... Lindo, lindo... E muito profundo o teu sentir... Emocionada e sem palavras diante de tamanha beleza e talento! Deus o abençoe, sempre!
    Uma linda tarde de domingo pra ti...
    Carinhos... Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo, sem dúvida nenhuma, está aqui a essência de tua alma de poeta!
    Já li e leio muitos poemas de ti que tocam minha alma, e penetra em meu coração.
    Quero agradecer a Deus, pela virtude, pelo talento, e pelo dom, que tua graciosa alma nos traz em letras, versos, palavras e estrofes tão bem elaboradas.
    Sabe meu amigo, não são confetes que lhe atiro não! Pois sei que tu não precisa disso. É o reconhecimento ao sublime! É o reconhecimento ao agraciado! É o reconhecimento ao refinamento de espírito! Porque tais versos, tão lindos, acabam por alimentar nosso ser dentro de uma transcendência muito particular.
    Portanto deixo um abraço, meu apreço, e até uma próxima.

    ResponderExcluir
  3. Li e reli teu poema, é uma obra rara meu amigo, uma das coisas mais belas que já li, obrigada pelo bem que teus escritos fez a minha alma, lindo, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  4. Toninho, isso é uma obra prima! Lindo demais! Abração, meu amigo! Ótima semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  5. OI Toninho, uma semana de muita paz. Continúe a nos brindar com a sua arte de compor maravilhas.Elas para mim são como flores de ternura de um coração, que sabe expressar através de lindos versos as suas amarguras e as tristezas de todos nós. um abraço carinhoso Celina.

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.