Páginas

sábado, 28 de julho de 2018

A dor da saudade.


Poetizando encantando um projeto de blogagem coletiva da professora Lourdes, para uma imagem dada, que lhe convido a participar e ler belas inspirações de nossos amigos. Acompanhe-me por aqui: filosofandonavidaproflourdes  






















Na manhã solitária neste quarto.
vivo agora neste caminhar vazio,
que em mim reflete como o parto,
a dor na alegria que causa o frio.

Olhar perdido a espera frustrada,
a noite que cresceu, soturno olhar,
o quarto vazio onde fui a amada,
presentes, flores solidão a celebrar.

A cabeça gira imagens disformes,
recriam lembranças, há fantasia.
Vem uma doída saudade enorme.
nos tique-taques soam melancolia.

Já as luzes se apagam lentamente,
os raios de sol veem desorientados.
tocam meu corpo tão suavemente,
que sinto prazer de olhos fechados.


Toninho
28/07/2018
Inspirado/incorporado numa mulher para 46ª edição do projeto citado.


Grato sempre.
Bela nova semana.
Agosto seja doce
 como
fruta madura


Um Parabéns à Genilda que faz parte desta BC e irmã da Lourdes pelo aniversário nesta data 28/07/2018
Viva Geni e felicidades, que Deus derrame sobre sua luz.



quarta-feira, 25 de julho de 2018

No frio inverno.




É mais uma noite sem poder dormir,
Há uma lembrança que me apavora,
um assédio que cria este vil desiludir.
A dor que padece na agonia da hora.

Lembro daquelas noites com saudades,
nos meus olhos a imagem ainda clara,
Vive-se na retina prova das verdades,
a boca nega, mas no coração não cala.
 
Lá fora sobre o jardim na chuva fina.
Na fresta da janela cantiga do vento,
sopra assanha numa dança a cortina,
que testemunha todo o meu lamento.

O vazio das horas que impera agora,
vive a incerteza nesta longa espera,
sacrifico das horas perdidas lá fora,
vem acelera a espera da Primavera.


Toninho.
25/07/2018

Apenas uma Homenagem ao Dia do Escritor, este que nos leva ao imaginário. Meus parabéns a todos que escrevem e reinvento emoções com palavras.