Páginas

domingo, 30 de dezembro de 2018

Ao amigo ausente.




















Última participação do ano na bela BC poetizando/encantando da professora Lourdes com os meus agradecimentos pelo incentivo e assim unir pessoas pelo mundo da blogosfera. Participe deste projeto aqui: filosofandonavidaproflourdes 
















Enfim chega-se o momento do adeus,
tempo que o ódio circulou livremente.
Repassar todos tormentos. Oh, Deus!
Que não esquecidos assusta a gente.

Chegada a hora, de rever toda a teia,
purificar acalma contra estes defeitos,
retocar os passos da discórdia alheia,
eliminar todos os velhos preconceitos.

Queria ter chegado aqui esperançoso,
mas algo em mim grita. Calma ainda!
Pois vivemos sob o domínio pernicioso.
sonhar ainda não é coisa linda finda.

Quero olhar para trás sem este medo,
este que rouba o sono com pesadelos,
nele o bicho do mal acorda mais cedo,
e nos ameaça com os afiados cutelos.

Ainda verei amanhecer num lindo dia,
que li num alfarrábio no duro degredo,
de um amor que na humanidade viria,
em forma de ondas revirando o medo.

Ora dirão que é um velho pessimismo,
é novo Brasil sob a linha do Equador.
O descrente de promessa vê cinismo,
perdido no tempo, jaz seu paz e amor.

Assim o ano velho agoniza em dores.
Há um lamento triste na madrugada,
ouço gritos desesperados de pavores
um homem em chamas deu em nada.

Ah amigo, o ano termina vejo festas,
estar vivo é lucro mas e a liberdade?
Rastejará numa terra seca, funesta.
Troca só o número, que vil realidade!

Verdade responderei feliz ano novo!
quando o amigo delicadamente diz,
bem se sabe, quão difícil acreditar,
na festa de fogos nas orlas do país.

Contabiliza-se mais danos, perdas,
foram tantas vividas durante anos,
que tão calejado pende à esquerda,
e na violência urbana piores danos.

Eu pularei sete ondas de decepção,
não ver sonhos teimosos realizados.
Fechar o corpo contra toda a ilusão,
curar as feridas dos anos passados.


Toninho
29/12/2018
No outro blog: Unindo forças

*****************************************************************************
Assim desejo a todos amigos uma feliz passagem de ano e que este seja realmente dominado pela paz e realizações de seus sonhos. Agradeço a todos que de uma maneira ou outra me incentivaram a estar por aqui com meus escritos.
Feliz Ano Novo .







sábado, 22 de dezembro de 2018

Sonhos de Natal.




 O belo projeto poetizando e encantando neste clima de Natal a Lourdes ofereceu uma série de imagens com enfase nesta festa para escolha e inspiração. Eu escolhi a imagem abaixo para minha participação e os convido para conhecer outros participantes e participar também aqui: filosofandonavidaproflourdes 




Sonho as pontes nada de violência,
que derrama o sangue do inocente,
pelas calçadas sem a tal clemencia.
O mundo de irmãos evidentemente.

Um sonho que salve toda a família,
que possa cantar num alegre viver.
Que não se viva eterna pervigilia,
Sonho com o Menino vir a renascer.

Sonho pela valorização do cidadão,
Com as garantias dos seus afazeres,
que seja garantido o acesso ao pão.
Então será o Natal dos sem poderes.

Tenho no sonho o que orna os dias,
com canto de canoros passarinhos.
Sonho com justiça sem as fantasias,
para o meu viver livre de espinhos.

Toninho.
22/12/2018
meu outro blog: momentos de inspirações.

********************************
Grato pela visita. 
Que Natal aconteça na paz e harmonia.
 Que possa sonhar com 2018 renovado de esperanças.
 Um Natal sem fartura, mas com pão em todos os lares.




sábado, 15 de dezembro de 2018

Segredos de amantes





Poetizando e encantando. é um projeto poesia da professora Lourdes  que eu gosto muito participo e assim o convido a conhecer e participar  aqui: filosofandonavidaproflourdes . Ela oferece um grupo de imagens para escolha e a minha esta semana é esta abaixo 



De tuas mãos sedosas é viagem,
devassam pelo corpo deslizante,
vem sem freio como carruagem
invasão dos segredos de amante.

Um fogo nas mãos flamejantes,
Como a lavareda na plantação,
na tua língua é algo fumegante,
desce pelo corpo, faz a ebulição.

Fusão dos corpos já inflamados,
na deliciosa relva como o cetim.
Adormecem abraçados saciados,
sedados pela flechada querubim.

Relaxam-se com as mãos dadas,
caricias pausadas calor latente,
mas um beijo vem como picadas.
É reinicio de amar vorazmente.



Toninho
15/12/2018
Uma reedição poema com mote da amiga Lu no Instagram


Grato pela visita
Bom fim de semana



quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

IX Interação Fraterna de Natal.



Interação Fraterna de Natal é uma iniciativa da amiga Roselia (embora internada a blogagem prossegue pela blogosfera) de todos os anos nos dias, que precedem a grande festa do Natal. Assim viemos para a IX Interação com nosso sentimento.Confira outras inspirações lá : Espiritualidade



 Então é Natal, queria falar de amor e alegrias tão comuns ligadas à data. As famílias reunidas, alimentam-se como se estivessem na festa de Babete ou numa “La grande abbuffata”Uma farta contradição para a festa de nascimento do Salvador do mundo, nascido na mais pura simplicidade.

Mas é Natal. Um menino nasce em meio a todo conforto e luxo sua vida fora assistida desde a concepção. Do outro lado da cidade outro morre no ventre de uma mãe jogada numa maca do posto de atendimento superlotado, faltava médico, amor, solidariedade e responsabilidade.

Então é Natal, alguns esquecidos num hospital do governo, clamam atenção dos familiares. É Natal, vejo um grupo sair pela noite, com alguns brinquedos e alimentos, são os anjos do Natal, seres movidos pelo amor, que levam um pouco de alegria aos esquecidos, sob os viadutos e marquises da cidade, aliviam a solidão dos invisíveis moradores de rua. Há uma caridade a perfumar a noite destes infelizes.

É noite de Natal uma criança chora vindo ao mundo e recebe o nome de Natalino, ou mesmo José Jesus, quem sabe Natanael. Vem como esperança para a família, escondida num barracão, no alto do morro. Nesta noite há uma carga emotiva, confraternização pelos lares, bares, ruas e vilas. O sorriso largo no rosto do menino com o presente na mão é a tradução da alegria contagiante.

Na minha igrejinha os sinos tocam harmoniosos, anunciam a hora do nascimento do Menino. É noite estrelada, desliza uma Estrela Guia, que anuncia a novidade. Famílias reunidas à mesa entoam músicas seguidas de uma oração de agradecimento. No meio da festa há solidão, vem das lembranças, dos que partiram ou dos ausentes, é inevitável este momento.

Então, deixo que o meu menino, durma seu sono de paz e fantasias de um Natal, que já não existe mais, que nem em fotografias consegue rever. Olho para o presépio, olhar fixo no Menino Deus e vejo, que seu olhar ainda tem o mesmo ar de piedade e de amor infinitamente lindo. Durma menino e acorde feliz para brincar, que o Menino Deus está a lhe guardar.

Enfim
 Feliz Natal amigo (a)
Assim renovo a minha alegria
de estar em sintonia todo o 2019.
Para empreender uma bela viagem.



Toninho
13/12/2018

Participando da proposta da amiga Rosélia no seu blog idade-espiritual 



sábado, 8 de dezembro de 2018

Beijo estralado.


Poetizando e encantando em sua 64ª edição convida para poetizar uma das imagens desta semana. Venha conhecer e inspirar-se aqui: filosofandonavidaproflourdes a minha escolha e posterior inspiração abaixo.




Meus pensamentos navegam pelo mar,
Sigo nas ondas, o sobe e desce sem fim.
O mar se transforma, é cama de amar,
um vento sul arrefece o calor em mim.

Nas águas sentimos todo belo encanto,
nos corpos um fogo, aflorada emoções,
entre mergulhos o beijo soa num canto,
sugo em teus lábios loucuras sensações.

Uma leve brisa sopra pela praia deserta,
toca suave meu rosto como uma caricia.
Ardem os arranhões como ferida aberta,
que sangra, mas que não sinto a sevicia.

A noite vem chegando no céu estrelado,
sobre o mar lume de estrelas cintilantes.
Cerro meus olhos para o beijo estralado,
Os nossos corpos se fundem alucinantes.

Toninho
08/12/2018
outro blog meu: toninhobira.blogspot.


Grato pela visita
Bom fim de semana

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

A paz reerguida.

Botando a cabeça para funcionar é um exercício da nossa amiga Chica com seu neto Neno e que ela trouxe para que nós pudéssemos também remexer a cabeça com alguma inspiração sobre a imagem fornecida, confira e participe  chicabrincadepoesia acontece todo dia 5,15 e 25. Minha inspiração abaixo da imagem fornecida.


O que é a vida senão um esticar e afrouxar
que me impulsiona sempre, em querer mais?
Há quem corre, sem saber onde vai relaxar,
outros tombam pelo caminho com seus ais.

Não existe para a vida uma receita eficaz,
diante da fragilidade de nossas aspirações,
se dez vida tivesse nem sei se seria capaz,
para encontrar o eixo das reais satisfações.

Livro-me dos maus pensamentos na praia,
lanço um anzol sem stress do peixe fisgar,
vejo, pulo as três ondas como numa magia,
o corpo refresca no coração gostoso pulsar.

As horas passam, na lenta mente a leveza
já liberto dos assédios intrusos desta vida.
Rodo o molinete, o peixe baila sem defesa,
lanço-o ao mar com minha paz reerguida.

Toninho
05/12/2018

Grato pela visita


sábado, 1 de dezembro de 2018

Opacidade da saudade.


Poetizando e encantando um belo projeto da Professora Lourdes Lourdes em seu blog Filosofando na vida. Eu o convido a conhecer e participar todo fim de semana na escolha de uma imagem para poetizar aqui filosofandonavidaproflourdes e assim conhecer belos talentos de nossa poesia. Hoje minha escolha a figura abaixo. Vamos lá !


Pela rua som de passos apressados,
olhar na opacidade desta saudade,
é refazer belos momentos passados.
Soprar desencantos sobre a cidade.

É noite, lá fora chove, vejo pressa,
da janela vejo um passo desconexo,
corpo é estranho dança desconexa.
Na solidão olhar perdeu seu nexo.

Só sombras lembranças teimosas,
gigantesca melancolia num outono.
Sinto frio, faltam mãos carinhosas,
na escuridão em vã espera do sono.

Saudade é pungente pune a gente,
o corpo na chama a dor se forjava.
Da janela vem o vento sutilmente
numa canção. O coração se calava.


Toninho
01/12/2018


Um belo sábado para você.
Feliz Dezembro de paz.
Grato 

sábado, 24 de novembro de 2018

Um adeus no Outono.

Participo do projeto "Poetizando e encantando" em sua 62ª edição, uma criação da professora Lourdes com proposta de interação e espalhar poesia pela blogosfera em todos os fins de semana. Sendo assim escolhi a imagem abaixo e posterior inspiração para apreciação de todos vocês.Confira mais aqui:filosofandonavidaproflourdes  



Recebo agora este teu desprezo,
como prova real de teus medos.
Partirei só com teu menosprezo
ao amor. Perdemos nos enredos.

Sinto-me de frente a uma mesa,
um vinho tinto agora já azedo,
no chão mancha da vela acesa,
como o amor derreteu tão cedo.

Na estrada não cabe a tristeza,
em meu peito só dor estancada,
morte de um amor pela frieza,
espalho minha dor pela estrada.

Afasto este cálice que embriaga.
deixo o meu adeus neste outono,
piso folhas secas nesta azinhaga,
na mala levo só dor e abandono.

Toninho
23/11/2018

*******************************************************************
Um bom domingo
de feliz semana
que desejo.


terça-feira, 20 de novembro de 2018

Zumbi solitário.



















Vejo pela praça um Zumbi solitário.
Bravo guardião da tribo esperança.
Seu olhar atento vigia o adversário.
A Serra da Barriga sonho de um lar.

Os pés dançam ao som dos tambores,
vem dos meninos do Olodum a tocar,
num som a exorcizar todas as dores,
no Terreiro de Jesus querem dançar.

Zumbi bravo guerreiro da libertação,
guiou pela selva os negros sofredores,
torturados, explorados. É escravidão.
Mas resistem estes meninos tocadores.


















Da Praça Zumbi vê nova escravidão,
o seu povo submetido para sobreviver,
exploração feita sem nenhum perdão,
a velha omissão de quem tem o poder.

Passam anos, ainda se ouve os gritos,
seguidos pelo tilintar som de grilhões,
pelo Pelourinho vagam seus espíritos,
o eco que faz tremer todos os casarões.
  

















Oh, liberdade negada, ainda distante,
aos corpos dilacerados de chibatadas,
o sangue que ainda escorre constante,
entre as pedras polidas das calçadas.

Olodum rufem os tambores ferozmente,
cantem bem alto a ordem do novo dia,
Viva o Zumbi libertador de toda gente,
do pesadelo da escravidão e da tirania.

Toninho
19/11/2018

*******************************************************************************

Mais do que datas e feriados é preciso respeito.
 Respeito à história e que ela não seja negada, 
nem seja desvirtuada de todos os povos.

Vem de Mandela:
Ninguem nasce odiando outra pessoa 
pela cor isto se ensina.
********
Dia da morte de Zumbi dos Palmares.

sábado, 17 de novembro de 2018

Lamento no degredo.













Participação no projeto "poetizar e encantar" que a professora Lourdes nos convida nos finais de semana. Vá lá conheça e participe de uma bela roda de poesias encantadoras. Siga-me: filosofandonavidaproflourdes, belas imagens são oferecidas, eu escolhi esta e assim construí.


Nos corredores sombrios sobra medo,
os pés sangram, como pisar espinho,
os olhos cegos à maldade do degredo.
Vive na solidão, há falta de carinho.

Morre-se a cada minuto no niilismo,
apena sonha, o pôr do sol é sustento,
passa na corda bamba sobre abismo,
suas noites se traduzem no lamento.

Já não sabe aonde ir, fica no vacilar,
sonha os anjos noturnos, que acalma. 
Aconchega-se na lua, faz ressuscitar.

Ah, como pode sofrer tanto na alma,
na luta diária num desejo de voltar?
Só angustia no reconstruir da calma.

Toninho
10/11/2018  


Boa e feliz nova semana
Grato sempre.