Páginas

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Covardia perdeu o juizo

Quando Covardia perde o juízo.




Naquele dia Covardia estava desesperada convidou Ansiedade para passear e assim conhecer sua família e suas coisas lá nas Minas Gerais. Covardia convidou seus colegas, Inocência, Arrogância e Ignorância e saíram com Ansiedade pelos caminhos tortuosos que levam até Minas.

Fizeram uma linda viagem entre Rio e Minas, mas chegando a Minas Covardia estava um pouco alterada e começou a bater em Ansiedade, que desesperada chamava por Paciência e Clemência, mas estas não estavam por perto daquela chácara linda. Ansiedade sentia suas forças falharem. Foi quando apareceu mais um amigo de Covardia a tal de Violência que logo chegando, entrou na briga, mas não ajudou Ansiedade e também começo a maltratá-la impiedosamente. Inocência vendo aquela triste cena se retirou juntamente com Covardia, Arrogância e Ignorância, deixando sozinha a Ansiedade com Violência, que cada vez mais maltratava a pobrezinha ansiosa.

Covardia saiu de mansinho, pegou seu carro e sumiu levando consigo Inocência, mas deixando para trás a Arrogância e Ignorância.

Dias se passaram e não mais se ouviu falar de Ansiedade pelas bandas da cidade do Rio. Algumas pessoas disseram que a viram vagando por um campo da cidade, mas por mais que se procurou nunca mais encontraram, outros afirmavam que ela estava numa casa de campo em Minas passeando com seu filho Esperança, que afirmava ser filho de Covardia.

Um dia Inocência pensando naquela viagem e sentindo um vazio a lhe corroer a alma, saiu gritando, que Ansiedade estava sofrendo e que poderia não mais resistir às forças e fúria de Violência, assim poderia morrer ou já estaria morta, após abandonada por Covardia.

Inocência tanto gritou que seu grito chegou aos ouvidos de Justiça, que estava passeando lerdamente pelas praias da cidade maravilhosa, ao ouvir aquele grito, Justiça saiu em socorro de Inocência, que desesperada contou a sua historia daquela maldita viagem para Minas, juntamente com Ansiedade e outras figuras do submundo humano.

Foi então que se formou uma verdadeira batalha no sentido de proteger Ansiedade, procuraram por todos os lamaçais de Minas, e nada de sucessos, mas Inocência insistia que Ansiedade estaria por estas terras, ou mesmo entre estas terras.

Justiça apesar de lerda, mas incansável, se embrenhou pelas florestas e lagoas, se lançou em rios e nem um grito de Ansiedade, apenas ainda se ouvia o lamento de Inocência. Com bela dedicação de Justiça pela busca rapidamente Violência soube e assim fugiu para a mata com seus cães ferozes. Soube que Ignorância e Arrogância tinham voltados para o Rio e sentindo sozinhas apavoradas, procuraram por Covardia. Esta quis saber se Ansiedade ainda andava por Minas, mas Violência laconicamente disse que Ansiedade tinha se acabado e por isso estaria enterrada para sempre, que não mais poderia exigir suas certezas e seguranças para Esperança. Mas que Esperança continuava viva por lá.

O fato causou certo alivio a Covardia, mas ao mesmo tempo franziu sua larga testa e por um leve tempo sorriu aliviado, mas seu sorriso tinha um ar de arrependimento da longa viagem com Ansiedade. Mas ainda assim manteve sua postura de bom mocinho mau. Ela ate saiu pelas ruas procurando por Ansiedade, colocando anúncios em jornais e emissoras de radio e televisão.

Num acesso de culpa, um parente próximo de Inocência percebeu um comportamento diferente desta e após longa conversa pode saber da angustia de Inocência. Logo procurou a dona Justiça para relatar da historia da viagem de Ansiedade com Covardia e seus colegas Arrogância, Ignorância e do encontro macabro com Violência em Minas.

Assim toda historia do desaparecimento de Ansiedade passou a ser internacional, causando comoção aos mais duros seres humano. Dona Curiosidade estava em desespero, corria de um lado para outro e não conseguia obter informações.

Justiça numa ação rápida reuniu Covardia, Ignorância, Arrogância e Violência e colocados numa sala, para que juntos de Inocência fossem colocados a prova da verdadeira historia da viagem de Ansiedade com Covardia e assim descobrir o real paradeiro.

Assim que dona Culpa soube entrou em pânico e chorou uma lagrima comprida, sofrida que inundou toda Minas Gerais e se espalhou pelo Brasil num rio de lagrimas e sangue.


Mais tarde Ministério de Justiça advertiu que Ansiedade cheia de esperança, pode causar malefício e inclusive levando a morte.

E a violência aflora, meu coração apenas chora!



Com A se escreve amor e arma.


Com B se escreve bola e bala


Com C se escreve casa e cela (Fagner)


Toninhobira

07/07/2010

2 comentários:

  1. Sabe que , a despeito da tragédia toda com a menina, que já se foi covardemente, estou mesmo muito preocupado como futuro da Esperança, que virou (não bastasse toda a tragédia dos pais) alvo de disputa entre os avós, Sr Desprezo e Sra Descaso? Deus vai ter que ajudar muito essa criança, já que nas mãos em que ela ficar, qualquer das duas, não vai ser muito bem tratada (psiquicamente). Um abraço consternado. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Nossa meu amigo! Estou assim muda, realmente sem palavras pra comentar esse tão belo, emocionante e bem construido texto! Um texto que deveria ser conhecido por todo o mundo, quem sabe assim esses tão covardes seres chamados de humanos, pudessem se comover e sentir um pouqinho de Amor no coração... Amigo querido, Todos os aplausos a ti!!! Carinhos sempre a você... Abraços

    ResponderExcluir




Obrigado pela sua visita.
Alguma dificuldade ou desconforto neste blog como tamanho de fonte, dificuldade de comentar, links maliciosos etc favor comunicar para corrigir.
Caso não tenha um blog poderá comentar como anonimo e no fim colocar seu nome ou não para que possa agradecer.
Fique a vontade!
Meu abraço de paz e luz.